“A China, face às suas necessidades e condições atuais, utilizará as suas reservas nacionais de petróleo bruto e tomará outras medidas necessárias para manter a estabilidade no mercado”, disse o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da China, Zhao Lijian, em conferência de imprensa.

Os Estados Unidos anunciaram, na terça-feira, que vão libertar cerca de 50 milhões de barris de petróleo bruto da Reserva Estratégica de Petróleo do país, num esforço para baixar os preços da gasolina e deter o aumento da inflação.

A Casa Branca disse que a medida foi coordenada com os governos da China, Japão, Coreia do Sul, Reino Unido e Índia.

As autoridades em Washington disseram que o esforço coordenado é o primeiro do tipo e deve ser visto como um aviso aos países da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEC) para aumentarem a produção, visando controlar o aumento dos preços do combustível.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.