Falando numa conferência sobre inovação organizada pelo Banco de Pagamentos Internacionais, Lagarde afirmou que a quantidade de rublos que foram trocados por criptoativos está “no nível mais elevado desde maio de 2021”.

Lagarde considerou que os criptoativos são uma ameaça e foram uma ameaça no passado por servirem para transações duvidosas e criminosas.

Agora estão a ser usados para evitar as sanções impostas à Rússia por ter invadido a Ucrânia, segundo a presidente do BCE.

Lagarde também observou que os refugiados ucranianos têm chegado a vários países com grívnias [moeda ucraniana] nos bolsos, que não podem trocar com rapidez nem em euros nem em outras divisas europeias porque a moeda ucraniana não tem um câmbio de referência.

A União Europeia (UE) e o BCE estão a tentar encontrar uma forma de os ucranianos que fogem do conflito trocarem o dinheiro que têm estabelecendo um mecanismo de câmbio que seja aceite pelos bancos e casas de câmbios.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.