Segundo o relatório elaborado numa parceria entre o Centro da Lei e Economia do Desporto da Universidade de Limoges e a empresa de consultadoria Keneo, só o Estado francês despendeu 160 milhões de euros para a renovação dos estádios.

A este valor acresceram mais 24 milhões de euros em medidas de segurança, o dobro do esperado, em virtude das ameaças terroristas.

Cerca de 20 milhões de euros da ‘fatia’ dos custos foram disponibilizados pela UEFA e fundos privados.

No capítulo das receitas, o Euro2016 gerou 625,8 milhões de euros na área do turismo e 596 milhões em várias vertentes promovidas pela organização.

Ainda segundo este estudo, o Campeonato da Europa ‘chamou’ 613.000 visitantes estrangeiros, que gastaram 154 euros diariamente, em quase oito dias.

O Campeonato da Europa ajudou também a gerar 116.750 empregos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.