Estes valores constam na lista das principais 400 fortunas dos Estados Unidos publicada hoje pela prestigiada revista norte-americana dedicada a temas económicos.

Segundo a Forbes, o recuo da fortuna de Trump deveu-se à desaceleração do mercado imobiliário em Nova Iorque, o que fez baixar o valor dos bens imobiliários que o magnata possui na sua cidade natal, nomeadamente a famosa Trump Tower (Torre Trump).

O valor patrimonial de outras propriedades detidas por Trump também baixou, como foi o caso de Mar-a-Lago, no Estado da Florida, segundo acrescentou a revista.

A Forbes recordou que, no âmbito da sua candidatura à Presidência dos Estados Unidos, Trump doou sete milhões de dólares (6,2 milhões de euros) à sua campanha e negociou um empréstimo de 48 milhões de dólares (cerca de 42 milhões de euros), valores que são considerados como prejuízos para revista.

No ‘ranking’ das 400 pessoas mais ricas dos Estados Unidos, o candidato presidencial republicano desce 35 lugares, encontrando-se neste momento na 156.ª posição.

A lista da Forbes é novamente liderada pelo cofundador da Microsoft, Bill Gates, cuja fortuna aumentou de 76 mil milhões de dólares (cerca de 67 mil milhões de euros) para 81 mil milhões de dólares (72 mil milhões de euros) num período de um ano.

Bill Gates lidera este ‘ranking’ pelo 23.º ano consecutivo.

Mais de 10% das 400 maiores fortunas nos Estados Unidos são de imigrantes, dos quais 14 são mais ricos do que Donald Trump, candidato que tem assumido posições políticas controversas, nomeadamente uma política de imigração muito restrita.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.