A primeira-ministra conservadora reuniu-se hoje com os ministros para avaliar as negociações com Bruxelas e acordar a fatura que o Reino Unido deverá pagar pela sua retirada, prevista para março de 2019.

Na reunião, segundo informou a emissora BBC, não houve uma discussão sobre o momento concreto, mas os ministros concordaram que o país deveria pagar mais a fim de passar à segunda fase das negociações, centradas no vínculo comercial entre as partes.

De acordo com vários meios de comunicação social, o Reino Unido estará disposto a duplicar a sua oferta inicial até se situar num total de 38.000 milhões de libras (42,750 milhões de euros), abaixo dos 60.000 milhões de euros solicitados por Bruxelas.

A primeira fase das negociações foi centrada na situação legal dos comunitários que vivem no Reino Unido e dos britânicos que vivem no continente, além do futuro da fronteira entre a província britânica da Irlanda do Norte e da República da Irlanda.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.