Segundo o barómetro, foram criadas 4.298 empresas e outras organizações em janeiro, mais 2,1% do que no mesmo mês de 2016.

No primeiro mês deste ano, foram 1.280 as empresas que fecharam, menos 4,8% do que em janeiro do ano passado, “mantendo a tendência dos últimos meses de 2016”.

Em janeiro, foi no setor dos serviços que mais empresas encerraram (346, menos 4,4% do que no mesmo mês de 2016), mas também que abriram (1.492, mais 13,2% do que no mesmo período).

Por sua vez, o setor que mais cresceu em novas empresas foi o das atividades imobiliárias, com 144 nascimentos (+37,1% do que em janeiro de 2016).

Nos últimos 12 meses, o rácio nascimentos/encerramentos foi de 2,3; já os setores com maior rácio nascimentos/encerramentos foram o das atividades imobiliárias (4,6) e o da agricultura, pecuária, pesca e caça (3,9).

Numa análise regional, os dois maiores distritos em número de empresas (Lisboa e Porto) “mantêm tendências distintas” face ao período homólogo: nasceram mais 12,1% empresas e outras organizações em Lisboa (mais 149) e o Porto tem menos 3,1% nascimentos (-24 empresas).

“Após um primeiro semestre de 2016 com algumas melhorias, em janeiro de 2017 apenas 17,5% das empresas pagam dentro dos prazos, mantendo-se nos níveis verificados no último semestre”, conclui a Informa D&B.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.