“Estou muito feliz por anunciar que, após dezenas de noites sem dormir, muitas reuniões e discussões, chegámos finalmente a um acordo entre os Estados-membros. Esta era uma das grandes prioridades da presidência búlgara e estamos muito contentes por termos conseguido alcançar um acordo” sobre uma dos “marcos fundamentais para completar a União Económica e Monetária”, declarou o ministro das Finanças búlgaro, Vladislav Goranov, na conferência de imprensa após o Conselho Ecofin, ao qual presidiu.

Alcançado o acordo ao nível dos Estados-membros, depois de cerca de ano e meio de negociações — a Comissão Europeia apresentou a sua proposta em novembro de 2016 -, o Conselho de Ministros da Economia e Finanças da UE (Ecofin) espera agora que as negociações com o Parlamento Europeu tenham início o mais brevemente possível, com vista à rápida adoção do novo pacote.

As propostas, que visam implementar as reformas acordadas a nível internacional na sequência da grande crise financeira de 2008, preveem que os bancos disponham de reservas de fundos suficientes para cobrir os riscos associados a empréstimos que venham a conceder e que possam tornar-se crédito malparado, através da alteração do regulamento sobre requisitos de fundos próprios.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.