“Ordenei que se faça um investimento imediato, em conjunto com os nossos irmãos chineses, na tecnologia da Huawei, da ZTE e em todas as empresas chinesas e russas, para elevarmos a capacidade das telecomunicações” no país sul-americano, declarou.

Nicolás Maduro falava no Círculo Militar de Caracas, durante a inauguração da primeira Feira de Inovação, Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia das Forças Armadas Bolivarianas.

Para o chefe de Estado venezuelano, este investimento conjunto tem como objetivo “tornar real o sistema 4G (de quarta geração) a nível nacional”.

Por outro lado, assinou um decreto que prevê a criação da “Corporação Nacional de Telecomunicações e Serviços Postais da Venezuela”, empresa estatal que “agrupará todas as empresas socialistas e privadas em matéria de telecomunicações”.

“Assino este decreto através do qual se cria uma corporação unida, uma nova corporação elevada e poderosa”, disse.

De acordo com Nicolás Maduro, esta corporação vai impulsionar o desenvolvimento das telecomunicações na Venezuela, afetadas pela “guerra económica” no país.

Esta nova corporação será presidida pelo coronel da Guarda Nacional Bolivariana (polícia militar), Jorge Márques Monsalve, que é também presidente da Comissão Nacional de Telecomunicações da Venezuela (CONATEL, organismo que regula as telecomunicações) e ministro do Despacho da Presidência, Acompanhamento e Controlo da Gestão de Governo.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.