“Na semana de 04 a 10 de maio, em pleno estado de calamidade, verificou-se um incremento significativo nas compras físicas, atingindo agora o valor mais elevado das últimas sete semanas, mas ainda assim 31 pontos a menos do que o número médio de compras antes da pandemia”, revelou a SIBS.

Em sentido contrário “registou-se um decréscimo nas compras ‘online’, menos quatro pontos base comparativamente com a semana de 27 de abril a 03 de maio, dos 98 para os 94 pontos base”, indicou a entidade na mesma nota.

A SIBS parte de uma “base de index 100, na qual 100 é equivalente à média diária do número de compras antes de ser registado o primeiro caso de infeção”, explicou.

Assim, os dados da semana em causa “evidenciam o maior aumento nas compras em loja no nosso país desde o início da pandemia: comparativamente à semana de 27 de abril a 03 de maio, houve uma subida de 10 pontos base, de 59 para 69 pontos, que corresponde a um incremento de 17%”, de acordo com o organismo.

Paralelamente, “à medida que se assiste à reabertura gradual da economia” nota-se uma “diminuição da preponderância dos setores dos super e hipermercados, pequena distribuição alimentar, bebidas e tabaco, farmácias e parafarmácias, no total de compras realizadas na rede Multibanco, representando agora 59% das compras”, adiantou a SIBS.

De acordo com os dados compilados pela entidade, verificou-se ainda uma utilização crescente do MB Way “atingindo o valor mais elevado neste canal desde que esta análise semanal começou a ser efetuada: mais sete pontos base do que na semana anterior e 30 pontos base acima do número médio de compras antes do covid-19″, lê-se na mesma nota.

Nas compras ‘online’ os setores com maior crescimento face ao período antes da pandemia continuam a ser o da restauração e entrega de comida, com um aumento de 71%, seguido pelo entretenimento e retalho alimentar, entre outros.

Em termos de gastos por cada compra na rede Multibanco, a “média subiu 4% para 39 euros, em comparação com os 37,5 euros da semana anterior; nas compras ‘online’, o valor médio desceu 0,5% para os 39,9 euros, comparado com os 40,1 euros na semana anterior”, de acordo com a SIBS, que adiantou ainda que os valores entre a semana de 04 a 10 de maio “continuam consideravelmente acima da média do período antes da pandemia: no canal físico o valor é 12,4% superior e no ‘online’ é 6,4% maior”.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 286 mil mortos e infetou mais de 4,1 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Mais de 1,4 milhões de doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 1.163 pessoas das 27.913 confirmadas como infetadas, e há 3.013 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.