O regulador espanhol recorda, em comunicado publicado hoje em Madrid, que estas práticas “são infrações leves” previstas na lei do setor elétrico e explica que abriu um processo de investigação de acordo com as suas funções de supervisão em relação às mudanças do prestador de serviço.

Durante a fase de instrução do processo, a CNMC constatou que a Iberdrola Clients não cumpriu com sua obrigação de ter, em todos os momentos, documentação que comprove a vontade do cliente de trocar de fornecedor em quatro contratos de fornecimento de energia elétrica, daí a multa de 40.000 euros.

No caso da EDP Energia, o regulador recebeu uma denúncia de um consumidor que alegou ter mudado de fornecedor de eletricidade sem o seu consentimento.

A empresa informou o novo cliente de que se tratava de uma renovação e não um novo contrato que envolvia uma mudança de fornecedor, tendo a EDP sido sancionada com o pagamento de uma multa de 30.000 euros.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.