"As exportações de componentes para automóveis atingiram os 12.433 milhões de euros no acumulado do ano de 2023, registando uma subida de 13,7% face a 2022", indicou, em comunicado, a AFIA.

Segundo a associação, estas exportações atingiram um nível recorde pelo segundo ano consecutivo.

No entanto, só em dezembro as exportações de componentes automóveis tiveram uma quebra de 2,8% para 735 milhões de euros.

Esta evolução foi justificada pela diminuição do consumo e pelos conflitos geopolíticos, contrariando "a tendência de crescimento que se vinha a registar há 19 meses consecutivos".

No quarto trimestre de 2023, verificou-se um acréscimo de 7,4%, em comparação com o mesmo período do ano anterior, para 3.096 milhões de euros.

Espanha mantém-se como o principal destino dos componentes automóveis fabricados em Portugal (27,9% das exportações), seguido pela Alemanha (22,6%) e França (10,4%).

Os números divulgados pela AFIA têm por base as estatísticas do comércio internacional de bens do Instituto Nacional de Estatística (INE).

A indústria de componentes para automóveis em Portugal tem 350 empresas e 63.000 trabalhadores diretos.

Esta indústria representa 5,4% do Produto Interno Bruto (PIB) do país e 9,1% do emprego da indústria transformadora.

PE // MSF

Lusa/Fim

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.