Através de uma resolução aprovada com 532 votos a favor, o PE criticou a regressão dos direitos das mulheres no país e os ataques contra instituições escolares que acolhem raparigas, e que se agravaram após o regresso dos talibãs ao poder em agosto de 2021, na sequência da retirada militar dos Estados Unidos.

Nesse sentido, os eurodeputados pediram aos talibãs que garantam a participação das mulheres na vida pública e que a comunidade internacional coloque esta prática como condição para dialogar com Cabul, e ao recordar as promessas dos talibãs quando chegaram ao poder sobre o regresso das mulheres ao sistema de ensino.

A resolução lamenta que o acesso à informação se tenha tornado mais difícil no Afeganistão, para além de uma crescente pressão sobre diversas organizações da sociedade civil.

PCR // PDF

Lusa/Fim

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.