Ainda são umas quantas — embora, na verdade, não tenhamos exportado assim tantas nos últimos tempos. Seja como for, na época em que portugueses e ingleses andavam aos encontrões pelo mundo, o inglês lá nos veio buscar muitas palavras.

Não é nada de admirar: o inglês é língua sem grande pudor em engolir palavras de todas as línguas que encontra pelo caminho — e de lhes deixar em troca muitas mais, como sabemos.

Escolhi dez, só como exemplo...

1. Auto-da-fé

Sabemos que, nisto da (pouco) Santa Inquisição, os espanhóis ficaram com a primazia — não é em vão que se tem um Torquemada. Aliás, a definição no dicionário onde fui verificar esta palavra é clara: o auto-da-fé é a «queima de heréticos pela Inquisição espanhola».

No entanto, a palavra inglesa para designar esses lúgubres espectáculos de queima pública de condenados veio mesmo do português...

Enfim, esta é uma palavra inglesa de origem portuguesa que nos pode embaraçar, o que nos leva a outra das palavras inglesas de origem ibérica…

2. Embarrass

Já sabemos que esta palavra nos embaraça muito em espanhol — onde uma mulher embaraçada até pode ficar muito feliz...

Os ingleses, por seu turno, vieram cá roubar a palavra e não lhe mudaram o significado.

O que talvez embarace algumas pessoas é admitir o seu...

3. Fetish

Quem diria?… O «fetish» inglês veio do «fétiche» francês — que por sua vez veio do «feitiço» português!

Curiosamente, o «fétiche» francês foi devolvido à proveniência portuguesa, com outro significado…

Digamos que esta é uma palavra bem portuguesa que emigrou para a França e voltou com sotaque — e, entretanto, teve um filho que foi viver para Inglaterra... São bem vividas, as palavras!

4. Lingo

Esta é a palavra que os ingleses usam para designar uma língua ou dialecto estrangeiro: «I don’t speak the lingo.»

A frase acima terá um sabor parecido com a nossa frase «Não sei falar estrangeiro.»

Ora, «lingo» vem — com toda a probabilidade — da palavra «lingoa», a forma como escrevíamos «língua» há uns séculos...

5. Marmalade

Pois oferecemos a marmelada aos ingleses...

A nossa palavra é baseada no «marmelo» — e, como nestas coisas ninguém parece inventar nada, fomos buscar esse nome ao grego: «melímelon» (diz a Infopédia).

6. Mosquito

No fundo, é uma pequena mosca, um mosquito, e assim ficou em português, em inglês – e em espanhol…

Diga-se que há muitas palavras cuja origem ibérica se torna difusa: tanto podem ser de origem portuguesa como espanhola.

Aqui, aquele «ito» no fim faz-me desconfiar dum certo sabor castelhano. Mas os dicionários ingleses dizem que veio do espanhol e do português — quem sou eu para duvidar?

7. Palaver

A palavra inglesa para «palavreado» vem da nossa palavra para «palavra» (e assim criei uma espécie de trava-línguas).

Será que os ingleses nos achavam muito palavrosos? Talvez. Não faz mal: é curioso ver a nossa «palavra» assim transfigurada...

8. Sargasso

A palavra para «sargaço», em inglês, é «sargasso» — isto das cedilhas não é com os ingleses.

Uma confissão: a palavra faz-me sempre sonhar com o título Wide Sargasso Sea, de Jean Rhys...

9. Verandah

Neste caso, a língua inglesa copiou a nossa palavra, mas deu-lhe um twist: a «verandah» inglesa é o nosso alpendre.

Não faz mal: as palavras viajam e, pelo caminho, mudam de personalidade. Acontece a todos!

10. Zebra

A nossa amiga zebra é portuguesa, dizem. Quer dizer, não será portuguesa, que por cá não há assim tantos exemplares da espécie, mas o nome que os ingleses lhe dão veio da nossa língua, que andou por aí a explorar o mundo e a descobrir animais...


Marco Neves | Tradutor, professor e autor. Escreve sobre línguas, livros e outras viagens no blogue Certas Palavras. O seu livro mais recente é o Dicionário de Erros Falsos e Mitos do Português.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.