Vou usar este meu espaço para reproduzir um texto que me foi censurado pelo Facebook e Instagram, só para chatear e fazer pirraça ao senhor Mark Zuckerberg.

*** Início de texto censurado ***

Isto das máscaras é tudo para nos controlarem. Toda a gente sabe que é muito mais fácil controlar os cidadãos quando eles andam na rua de máscara sem se lhes verem as caras. As câmaras de CCTV que eles andaram a instalar para nos controlarem com o reconhecimento facial até funcionam melhor se usarmos máscara porque os olhos são o espelho da alma, já dizia o meu mestre de Reiki que me curou um cisto dermóide só com a mão esquerda e sem me tocar no cu, só passou assim ao de leve, senti um arrepio e pimbas! Ainda tenho cá o cisto, mas não precisei de ser operado para nada. Isto é só para vos provar que a verdade é que isto da COVID é tudo uma cavala e eu não gosto de peixe.

Temos de acordar! Informem-se um pouco antes de falar! Bastar ir a grupos de Facebook dos Médicos pela Verdade ou dos Jornalistas pela Verdade ou até mesmo dos Trolhas pela Verdade para saber que as máscaras não funcionam. Os trolhas só usam quando é para pintar paredes e por causa do pó. Os médicos só usam no bloco operatório, mas é para o caso de algum deles fazer merda e tirar os tomates do paciente quando era para tirar o apêndice eles não se poderem acusar uns aos outros porque ninguém sabe quem foi por causa da máscara. Só não vê isto quem não quer e é carneiro. Felizmente que os Médicos pela Verdade estão a denunciar isto tudo. Está bem que no curso Medicina Pela Verdade a média é mais baixa e qualquer burro consegue entrar, especialmente se for na Universidade da Vida, mas mesmo assim faz muito mais sentido confiar neles do que no consenso científico porque toda a gente sabe que os consensos não são bons para ninguém porque sem discussão não vamos a lado nenhum nem os jantares de família são tão animados.

Eu não sou carneiro! A mim não me apanham eles, sempre que renovo o Cartão do Cidadão levo um dedo embalsamado que cortei ao meu avô (depois de ele morrer, não sou um selvagem) e uso-o para a impressão digital. Eu cá não papo grupos, o Estado não fica com os meus dados nem me obriga a nada. Wake up sheeple! Nem sei o que é que isto quer dizer, mas vi num fórum outros a usar e agora estou a usar também porque eu não faço parte da carneirada!

*** Fim de texto censurado ***

Para os mais desatentos, que agora parece que chamar burros não é politicamente correcto, este texto estava carregado de várias figuras de estilo, entre as quais se destacam a ironia e a paródia. Ironia porque que eu não queria realmente dizer aquilo que está escrito, queria dizer outra coisa, muitas vezes até o contrário do que está literalmente no texto. Depois, paródia porque o objectivo do texto é parodiar e escarnecer quem acredita em teorias da conspiração palermas sobre esta pandemia: como o vírus ser mentira e simultaneamente ter sido criado pela China para destruir as outras economias. Malucos das conspirações, meus queridos, ou acreditam numa ou noutra, nas duas não dá. Têm de tentar, ao menos, ser coerentes nos vossos devaneios mentais. Bem, mas a verdade é que este texto foi censurado pelo Facebook e pelo Instagram, ficando eu bloqueado durante 7 dias, com a desculpa de que propagava informações falsas sobre a covid-19. É caso para dizer, no shit, Sherlock. Acho que é óbvio para toda as pessoas na posse das suas faculdades mentais e até para o meu avô com demência que o texto é uma paródia, não fosse suficiente o facto de ter sido escrito por um humorista, na página de um humorista. Parece que temos de regular-nos pelos burros, já dizia Ricardo Araújo Pereira numa entrevista recente ao podcast da Comunidade Cultura e Arte que vou parafrasear: se vamos regular o discurso porque alguns podem não perceber ironia, o discurso será regulado pelos idiotas.

Foi isto que aconteceu. Como humanidade, somos uma espécie de sala de aula em que a turma tem uma grande quantidade de alunos meio burros. A professora quer avançar com a matéria, mas o Jorge Burro continua a não saber que tudo começou no A e que a seguir vem o E. Isto causa com que a turma ande ao ritmo dos mais burros. Nem estamos a falar de pessoas com problemas do foro psicológico o com défice cognitivos, pois nesse caso poderíamos criar uma turma de ensino especial da humanidade onde esses alunos com necessidades especiais de atenção podiam ter um melhor acompanhamento. Estamos a falar mesmo de gente que é burra porque sim e que não há nada a fazer a não ser esperar que não se reproduzam.

Não interpretem isto como uma queixa. Nunca me queixei de ter textos apagados e estar suspenso das redes sociais, faz parte das regras do jogo e às vezes até sabe bem as férias forçadas. As redes sociais já me deram mais do que alguma vez conseguirão tirar, mas fico sempre surpreendido com os antecedentes que estamos a criar. O mais engraçado no meio disto é que quem reportou o texto não o fez por achar que ele transmitia falsas informações sobre a covid, mas sim por se sentir ofendido por eu estar a parodiar as suas convicções e teorias da conspiração que abundam nos perfis daquelas pessoas que têm uma moldura verde a dizer que confiam nos Médicos Pela Verdade. Reportaram porque não gostaram da brincadeira e porque, pelos vistos são pela verdade e contra a censura e a manipulação dos media e do Governo, mas só até sentirem a pimenta no seu rabo. Aí, até as piadas são para censurar. Curioso é que os polícias do Facebook que supostamente revêm os textos e indicam o que vai ou não vai contra as normas, não percebem ironia ou fazem-se de desentendidos. Não sei é por serem polícias e por isso terem pouca formação e sentido de humor ou se são as regras que têm de seguir. O que é certo é que isto criou aqui um paradoxo: o texto foi reportado por gente ofendida, mas foi apagado por propagar coisas falsas, coisas falsas essas que são propagadas sem ironia por quem reportou o texto e nada lhes acontece. Isto é um mind fuck que só não abre um buraco no espaço-tempo contínuo porque a Terra é plana e a Lua é um espanta-espíritos.

Por fim, queria só dizer a todos os que confiam cegamente nos médicos pela verdade, para hoje às 22h irem à janela bater-lhes palmas para agradecerem o trabalho que eles têm feito. Já agora, que estão à janela, aproveitem e atirem-se. Isto se morarem num andar acima do 4º piso, para garantir que não ficam só aleijados a ocupar mais uma escassa cama de hospital. Estou a ser irónico ou é mesmo o meu desejo real? Nunca saberemos.

Para jogar: Jogo de tabuleiro O Caminho do Humor.

Para ler: Diário de uma Bitch, da aclamada escritora Zaya Duarte.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.