O APEX é um telescópio com 12 metros de diâmetro, que trabalha nos comprimentos de onda do milímetro e submilímetro - entre o infravermelho e as ondas rádio. A astronomia submilimétrica permite a observação do Universo distante, frio e com poeira. Os astrónomos usam esta radiação para estudar as condições físicas e químicas de regiões densas de gás e poeira cósmica onde novas estrelas se estão a formar. Pode explorar a imagem com uma ferramenta de zoom no site da ESO.

Veja o vídeo:

O APEX, (Atacama Pathfinder EXperiment) encontra-se a 5100 metros de altitude no planalto do Chajnantor, na região chilena do Atacama. O rastreio ATLASGAL tirou partido das caraterísticas únicas neste telescópio para fornecer imagens detalhadas da distribuição de gás denso frio situado no plano da Via Láctea. As novas imagens incluem a maior parte das regiões de formação estelar existentes na Via Láctea austral.

Os novos mapas ATLASGAL cobrem uma área do céu de 140 graus de comprimentos por 3 de largura, quatro vezes maior que os primeiros mapas divulgados deste rastreio. Os novos mapas têm também uma qualidade superior, já que algumas áreas foram novamente observadas para se obter uma qualidade de dados mais uniforme em toda a área mapeada.

Leonardo Testi do ESO, membro da equipa ATLASGAL e Cientista de Projeto europeu do ALMA, conclui: “O ATLASGAL permitiu-nos obter um novo olhar sobre o meio interestelar denso da nossa própria galáxia, a Via Láctea. A divulgação do rastreio completo abre a possibilidade de trabalhar sobre esta incrível base de dados, esperando-se novas descobertas. Muitas equipas de cientistas estão já a utilizar os dados ATLASGAL para planear seguimentos detalhados feitos pelo ALMA.”

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.