"Infelizmente, a probabilidade de o Philae restabelecer contacto com a nossa equipa do centro de operações é quase nula e deixaremos de enviar instruções, razão pela qual será muito surpreendente se recebermos um sinal a partir de agora", disse Stephan Ulamec, responsável pelo centro aeroespacial alemão.

A chegada de Philae ao cometa 67P/Churiumov-Guerasimenko, em 2014, após dez anos de viagem na sonda Rosetta, foi seguida com entusiasmo em todo o mundo. Mas ao aterrar o robô ficou pousado na sombra, por causa do relevo acidentado. Equipado com dez instrumentos de observação científica, conseguiu trabalhar 60 horas antes de adormecer, cansado por falta de energia.

Em junho de 2015 voltou a acordar, mas desde 9 de julho não dá mais sinais de vida.

Recorde aqui em maior detalhe a história deste pequeno robô: "É como matar o Bambi"

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.