"Nas últimas semanas o tráfego de dados aumentou exponencialmente em todo o território nacional, especialmente nos grandes centros urbanos e suas periferias", afirmou a operadora, quando questionada pela Lusa sobre o tema.

"O desempenho verificado demonstra que as nossas infraestruturas de comunicações estão devidamente preparadas para suportar as necessidades atuais dos clientes NOS", garantiu a mesma fonte.

"Desde o primeiro período de confinamento que a NOS está preparada para o crescimento do tráfego que se antecipava para este novo estado de emergência", salientou fonte oficial, que acrescentou que "o reforço e reconfiguração das redes que foi feito nos meses iniciais da pandemia mantém-se até hoje e tem uma componente dinâmica", que permite à empresa "acompanhar em permanência a evolução da situação e fazer os ajustes necessários em função do comportamento e das necessidades dos clientes".

Também hoje, a Vodafone garantiu que a adoção de medidas de otimização das redes "é uma prática constante" da operadora e adiantou que o crescimento de utilização de Internet fixa estabilizou e ronda os "20%" há três semanas.

"A monitorização, aumento de capacidade e adoção de medidas de otimização das redes é uma prática constante na Vodafone", disse à Lusa fonte oficial da empresa, quando questionada sobre o tráfego, numa altura em que Portugal se encontra em confinamento devido à pandemia de covid-19.

"É graças a este trabalho contínuo e dedicado que as redes da Vodafone têm acomodado as exigências da situação atual", asseverou a mesma fonte.

Quando comparado com o primeiro confinamento, "a Vodafone registou um crescimento contínuo na utilização de Internet fixa entre a segunda metade de novembro e o dia 22 de janeiro", referiu a operadora liderada por Mário Vaz, salientando que desde então, esse crescimento estabilizou, situando-se de há três semanas para cá na ordem dos 20%".

Também fonte oficial da Altice Portugal, questionada pela Lusa, disse que não detetou qualquer anomalia ou avaria que tenha "impactado" o serviço de Internet, cujo tráfego médio aumentou 20% desde o primeiro trimestre do ano passado, altura do primeiro confinamento.

Os operadores de comunicações eletrónicas podem a partir de hoje limitar ou bloquear o acesso a serviços não essenciais à banda larga, como videojogos e plataformas digitais como Netflix, tendo em vista a necessidade de proteger serviços críticos do Estado, à semelhança do que aconteceu no primeiro confinamento de março de 2020 devido à pandemia de covid-19.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.