David Aguilar tem 18 anos e vive com a família em Andorra, Principado nos Pirinéus, entre Espanha e França. O jovem sofre de síndrome de Poland, uma deformidade caracterizada pelo subdesenvolvimento do músculo peitoral de um dos lados. No caso de David, esta malformação no lado direito do corpo impediu o desenvolvimento do seu antebraço e da mão.

Por isso, atividades como apertar sapatos, cortar a comida ou vestir-se foram sempre mais complicadas — mas não impossíveis. “Sempre fiz tudo, mas é uma limitação”, diz ao El País. Em criança, com apenas 9 anos, David pensou que as peças LEGO com que brincava podiam servir para construir um braço. Contudo, era apenas um "delírio de miúdo".

Ao SAPO 24, o jovem andorrano explicou que "a ideia de construiu um braço de LEGO surgiu há cerca de um mês e meio. Estava deitado na cama e tenho, na parede, uma estante. Em cima dela tinha um helicóptero, da gama LEGO Technic. Estava lá há quatro anos e só apanhava pó. Então decidi desmontá-lo e fazer alguma coisa mais útil. Foi então que comecei a montar à volta do meu braço e daí saiu a prótese".

David está no segundo ano do Bacharelato em Tecnologia [equivalente ao último ano do ensino secundário em Portugal] e no futuro espera conseguir estudar engenharia informática e robótica.

Apesar de esta invenção não conseguir substituir uma prótese profissional — que pode atingir os 30 mil euros —, permite algumas sensações: possibilita movimentos, agarrar coisas, e tem alguma resistência, uma vez que o jovem consegue até fazer flexões com o auxílio do braço de LEGO. Contudo, não chega. "O meu estilo de vida não mudou muito. Só fiz esta prótese para saber qual a sensação de ter um segundo braço, e não para ser uma coisa que utilizo todos os dias. A prótese, por ser de LEGO, acaba por fazer suar depois de muito tempo com ela. Acaba por cansar, apertar e deixar marcas no antebraço. Já me habituei a ser assim, porque isto que tenho [síndrome de Poland] vem de nascença. Isto foi só uma questão de experiência", diz.

O pai de David, Ferran Aguilar Cordero, partilha, através da sua página de Facebook, os feitos do filho. Numa das publicações surgiu um comentário especial: a LEGO apercebeu-se do sucedido. “A força e a tenacidade do David são das coisas que nos fazem sentir orgulhos e pelas quais queremos continuar a dar oportunidade a que todas as crianças do mundo tenham acesso às nossas peças LEGO”, lê-se no comentário.

David explicou ao SAPO24 que o comentário surgiu depois de identificarem a página oficial da LEGO na publicação. "Disseram que estavam orgulhosos por ter um cliente com esta ideia. Mas não sei se vou conseguir ter ajuda desta marca tão conhecida, uma vez que só me felicitaram e não falaram seriamente sobre este tema", refere.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.