O primeiro, o asteroide Oumuamua, com a forma de um charuto, foi detetado em 2017 com um telescópio no Havai, nos Estados Unidos.

O novo cometa foi identificado pelos especialistas depois do alerta, a 30 de agosto, de um astrónomo amador, Gennadiy Borisov, natural da Crimeia, para um objeto estranho no céu.

Após análises aos dados recolhidos, mediante observações com telescópios em Espanha e no Havai, astrónomos profissionais concluíram que o objeto provém de outro sistema solar, desconhecido, dada a sua órbita.

O cometa, batizado como “2I/Borisov”, em homenagem à pessoa que primeiro o detetou, é formado essencialmente por poeira ligeiramente avermelhada, na cauda, tendo o seu núcleo sólido cerca de um quilómetro de raio.

Quando os cometas se aproximam do Sol, o gelo que os compõem transforma-se em gás, visível também na cauda.

O cometa “2I/Borisov” poderá ser observado melhor em dezembro quando estiver ainda mais próximo do Sol.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.