Em pleno século XXI, é praticamente impossível viver longe da tecnologia. Está em todo o lado, em todos os campos e a saúde não é exceção. Os wearables (ou acessórios inteligentes, numa tradução livre para português) parecem acessórios casuais, mas estão dotados de várias caraterísticas que os tornam num must have. Estamos a falar de smartwatches ou smartbands, mas hoje em dia há outras opções mais desenvolvidas que também encaixam na categoria, como os auriculares com ou sem fios, com características visam melhorar a experiência de atender chamadas ou ouvir música.

De uma maneira geral, os wearables são dispositivos práticos, convenientes e com um design discreto, que se adapta a qualquer ocasião, quer seja para usar durante um treino físico ou num dia no escritório. Também reforçam as conexões entre pessoas e dispositivos, e podem ser os melhores amigos no que diz respeito à adoção de um estilo de vida saudável. E há até quem diga que os wearables são o futuro dos cuidados de saúde.

Um estudo de mercado feito pela empresa GlobalWebIndex acerca das tendências do uso de acessórios inteligentes na saúde, aplicado nos EUA e no Reino Unido, mostrou que um em cada três utilizadores possuem um wearable. Dentro das funções disponíveis, o contador de passos e de calorias são as que são mais utilizadas, e mais de 80% dos inquiridos diz ter reparado numa melhoria ao nível da saúde que pode ser atribuída aos dispositivos.

A maioria dos inquiridos tem um smartwatch, aquele que pode ser considerado o produto-rei na categoria de wearables, por ser o mais completo em termos de funcionalidades e também o principal motivo de crescimento deste mercado.

Ora, o modelo Watch GT 2 da Huawei quer destacar-se no mundo dos relógios inteligentes. Para além de um design minimalista e uma bateria que dura até 14 dias (no caso da versão 46mm), é muito mais do que um dispositivo onde apenas se vê as horas. Se durante o dia o modo desportivo permite monitorizar a frequência cardíaca, durante a noite o Huawei Watch GT 2 vai registar o seu comportamento durante o sono. Contudo, o controlo da saúde do utilizador não fica por aqui. Pode ainda ficar a saber o seu nível de stress e acompanhar a sua condição física ao longo de todo o dia.

As vantagens dos wearables não se limitam a um pequeno ecrã no pulso que regista a atividade diária. É aqui que a tecnologia transversal entre dispositivos desempenha um papel muito importante, através da conectividade. Grande parte dos dispositivos foi feita para estar constantemente ligada a outros, de forma a promover a partilha de informação. E a gama Huawei não é exceção, tendo sido pensada para funcionar em rede.

O Huawei Watch GT 2 pode ser ligado aos auriculares sem fios Huawei FreeBuds 3 com cancelamento ativo de ruído, ou a qualquer smartphone, mas a integração com a gama de topo de smartphones da marca, o Huawei P30 Pro, é, obviamente, mais natural. Abrir aplicações, fazer ou atender chamadas e ler mensagens são outras opções que fazem do smartwatch um acessório prático e indispensável para quem gosta de estar sempre ligado.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.