A Smart Textiles, de Li Guo e Mats Johansson, é a empresa de tecnologia com sede na cidade sueca de Boras que está por trás da criação deste tecido inteligente. Guo e Johansson dizem que na transformação duma toalha de mesa num instrumento a parte crítica são os sensores.

"O que isto tem de especial, é claro, é que é tudo feito a partir de tecnologias têxteis. Nós temos o tecido, a que adicionamos a representação das teclas de um piano, juntamos também outras estruturas laminadas têxteis, para a bateria. Em seguida, costuramos com conectores ou fita adesiva. São tecnologias com as quais já estamos familiarizados, e agora utilizamo-las com o propósito de entreter", disse Johansson Reuters.

A sua colega Li tem um doutoramento em sensores têxteis e está pesquisar a forma de integrá-los em peças de vestuário.

"Temos vários pinos diferentes, que funcionam como sensores. Quando os pressionamos, eles são activados. Na base temos uma tecnologia de sensores de acoplamento capacitivo. Como sabemos, os seres humanos são condutores. Por isso, quando o dedo toca nos sensores, activa-os", explicou Li.

Johansson disse que a parte mais difícil do processo era ligar o material flexível com as partes electrónicas rígidas - um dos principais desafios nos têxteis inteligentes.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.