Numa vasta área do deserto Negev, no sul de Israel, uma torre de 240 metros está a ganhar forma e os seus construtores esperam que esta irá ajudar a tornar a energia solar muito mais rentável.

A torre, que está a ser construída pela empresa israelita Megalim Solar Power, cujos acionistas incluem a General Electric, será a mais alta das torres solares, permitindo-lhe gerar até 121 megawatts de energia.

Ela deverá estar concluída no final do próximo ano e vai custar cerca de 694 milhões de euros. A instalação irá fornecer cerca de 1 por cento da eletricidade de Israel, sob um acordo com o governo israelita. O objetivo do governo de Israel é que 10 por cento da energia do país seja fornecida por energias renováveis ​​até 2020.

A maior parte da energia solar do mundo é gerada por painéis fotovoltaicos (PV), que podem ser instalados em qualquer lado, desde um telhado até um quintal. Em contraste, as torres que usam energia solar concentrada, conhecida como CSP, requerem uma grande quantidade de terra e só são rentáveis ​​em projetos de grande escala. Por esta razão, eles têm tido implantação limitada, principalmente nos Estados Unidos e na Europa.

A torre de Megalim no deserto de Negev, está rodeada por 50.000 espelhos controlados por computador, para projetar os raios do sol. Eles são maiores do que em projetos anteriores e controlados através de uma rede Wi-Fi dedicada, em vez cabos, como ​​no passado, diz a empresa.

A torre é financiada com fundos privados, mas quando pronta, o governo israelita garantiu que irá comprar a energia produzida a um preço acima do mercado.

Isso significa que ela será efetivamente subsidiada, mas a Megalim afirma que está a trabalhar para reduzir ainda mais os custos. Os acionistas da Megalim querem construir mais dessas torres em todo o mundo.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.