Neste espetáculo, que voltará a subir ao palco na mesma sala espanhola até domingo, Sofia Dias e Vítor Roriz dão corpo a Marco António e Cleópatra, levando os espetadores a verem o mundo através da sensibilidade do soldado romano e da rainha do Egito.

“Se dizemos um dos nomes, o outro surge de seguida”, pois “a nossa memória não consegue evocar um sem o outro”, refere Tiago Rodrigues a propósito do casal romântico de quem Plutarco disse que, a partir deles, “o amor passou a ser a capacidade de ver o mundo através da sensibilidade de uma alma alheia”.

A partir do romance do casal que viveu uma história de amor que ficou para sempre, Tiago Rodrigues construiu uma peça, que dirige, em que António vê o mundo pelos olhos de Cleópatra e esta vê o mundo pelos olhos de António.

Santiago de Compostela, França, Suíça, Canadá e Holanda são alguns dos países onde a peça já foi representada.

Construída a partir de citações de “António e Cleópatra”, de William Shakespeare, com tradução de Rui Carvalho Homem, a peça tem encenação de Tiago Rodrigues.

A cenografia desta peça estreada em dezembro de 2014 no Centro Cultural de Belém (CCB) é de Ângela Rocha que também assina os figurinos com Magda Bizarro.

A música da peça contém excertos da banda sonora do filme “Cleópatra”, dirigido em 1963 por Joseph L. Mankiewicz, protagonizado por Richard Burton e Elizabeth Taylor.

De 23 a 25 de julho, outra peça de Tiago Rodrigues — “Catarina e a beleza de matar fascistas” — subirá ao palco do Wiener Festwochen, em Viena (Áustria).

De 05 a 07 de julho, no Festival d’Avignon (França), Tiago Rodrigues apresentará “O cerejal”, com texto de Anton Tchekhov que encena e que contará com a interpretação de Isabelle Huppert.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.