A estreia no Brasil, com obras de Fernando Pessoa e Pedro Eiras, o lançamento em Portugal da obra completa de Paul Celan, o renascimento da revista Phala e o regresso à Feira do Livro do Porto são algumas das novidades desta chancela do Grupo Porto Editora que comemora meio século de existência no próximo dia 10 de novembro.

Com mais de mil títulos no seu catálogo, a Assírio & Alvim especializou-se na publicação de poesia, embora reúna outras obras transversais a diferentes géneros, da ficção ao ensaio, passando pela literatura infantil e artes plásticas.

Neste contexto de celebração, lança-se hoje no Brasil, fazendo coincidir com o Dia Mundial da Poesia a publicação de dois títulos: “Sobre a Arte Literária”, coletânea de textos de Fernando Pessoa da coleção Pessoa Breve, com edição de Fernando Cabral Martins e Richard Zenith, e “Inferno”, de Pedro Eiras, o primeiro volume de um tríptico inspirado na obra de Dante Alighieri, Prémio Literário António Cabral e única obra de poesia finalista do Prémio Oceanos 2021.

Apesar de este ser um projeto de continuidade da editora portuguesa, a sua congénere brasileira tem total independência, explicou a Assírio & Alvim, acrescentando ser nesse espírito que se prepara para editar, independentemente do género literário, “grandes livros e autores das literaturas portuguesa, brasileira e do resto do mundo, procurando sublinhar a importância capital da poesia”.

Esta expansão da editora até ao outro lado do Atlântico, resulta de uma parceria com a Autores e Ideias Editora, de Thales Guaracy, ex-diretor editorial da Editora Saraiva, esclarece.

“Há muitos anos que sentíamos um grande interesse proveniente do Brasil por aquilo que íamos fazendo cá. Isto foi-se manifestando de diversas maneiras, por exemplo através do número de visitantes brasileiros no nosso ‘site’, pela participação de leitores brasileiros nas nossas redes sociais, pela quantidade significativa de e-mails perguntando como adquirir algum livro nosso no Brasil, pelo número de autores brasileiros que nos enviam originais ou propostas de publicação”, explicou o diretor editorial Vasco David.

De acordo com um comunicado da Assírio & Alvim Brasil, a chancela brasileira “pretende editar clássicos e importantes autores nacionais, especialmente em poesia, e deve disponibilizar no Brasil as principais obras lançadas pela editora em Portugal”, além de “publicar grandes autores estrangeiros em língua portuguesa”.

No que respeita a novidades no mercado português em ano de celebração, a Assírio & Alvim vai publicar pela primeira vez a poesia completa de Paul Celan, bem como irá marcar presença na Feira do Livro do Porto - que se realiza de 26 de agosto a 11 de setembro, nos Jardins do Palácio de Cristal —, com lançamentos, conversas e outras iniciativas.

Em setembro, “renascerá a histórica A Phala, uma revista sobre e de autores e livros, crítica literária, traduções e as mais importantes notícias do ano”, revela a editora, acrescentando que estenderá este diálogo aos leitores através do phalatório.

No final do ano, a Assírio & Alvim vai recuperar o Poemário, “um calendário para desfolhar todos os dias”, celebrando dia a dia a palavra poética, com 365 poemas diferentes.

A Assírio & Alvim foi fundada a 10 de novembro de 1972, tendo-se diferenciado desde o início pela aposta na poesia, que ocupou um papel central na sua atividade. Faz parte, desde 2012, do Grupo Porto Editora.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.