De acordo com a agência de notícias France-Presse, um ano após ter anunciado a intenção de vender metade da sua subsidiária Universal Music Group (avaliada em 30 mil milhões de euros e cujo catálogo inclui nomes como The Beatles, The Rolling Stones, Lady Gaga ou U2, entre outros), o grupo francês de ‘media’ revelou hoje o nome do seu primeiro potencial parceiro, os chineses da Tencent, que poderão abrir portas para novos mercados.

Em comunicado, o grupo Vivendi assume ter iniciado "negociações preliminares" com a Tencent para uma primeira aquisição por parte do grupo chinês de 10% da Universal, um negócio avaliado em três mil milhões de euros.

O grupo chinês, já vinculado à Universal por acordos de distribuição, irá ter um ano de opção para adquirir mais 10% da editora "ao mesmo preço e nas mesmas condições", adianta.

A Universal Music Group é uma das três maiores editoras mundiais, junto com as norte-americanas Sony Music Entertainment e Warner Music Group.

O catálogo da editora detida pelo grupo francês também inclui nomes como Queen, The Velvet Underground, Nirvana, Ben Harper, Björk, Diana Krall, Elvis Costello, Elton John, Lana del Rey, Lorde, Pearl Jam, PJ Harvey, REM, Rihanna, Shawn Mendes, Sting, Taylor Swift ou Thirty Seconds to Mars, entre muitos outros.

A Universal possui ainda os catálogos das antigas editoras Philips, Decca, Polygram e Deutsche Grammophon e do seu catálogo fazem também parte músicos portugueses como Sérgio Godinho, Ana Moura, António Zambujo, Boss AC, Carlos do Carmo, David Fonseca, Deolinda, Frankie Chavez, Luísa Sobral, Paulo de Carvalho, Pedro Abrunhosa e Rodrigo Leão.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.