“O homem que matou D. Quixote” é um projeto antigo de Terry Gilliam, foi parcialmente rodado em Portugal e conta com coprodução entre Portugal (pela Ukbar Filmes), Espanha, França, Bélgica e Reino Unido.

O elenco integra nomes como Adam Driver, Jonathan Pryce, Jason Watkins, Stellan Skarsgard e a atriz portuguesa Joana Ribeiro.

Ao longo de décadas, a produção de “O homem que matou D. Quixote” sofreu sucessivos solavancos e interrupções, com problemas com elenco e com financiamento, e foi sendo descrito pela imprensa especializada como um filme amaldiçoado.

Alguma da polémica mais recente desta produção disse respeito a filmagens em 2017, no Convento de Cristo, em Tomar, nas quais terão ocorrido pequenos estragos no edificado exterior.

Mas o problema mais relevante neste projeto decorreu de uma disputa legal sobre direitos do filme que durou vários anos, em França, Espanha e Reino Unido, envolvendo o produtor Paulo Branco e Terry Gilliam.

Paulo Branco tinha assinado contrato para produzir o filme, em 2016, mas o processo saiu gorado. Terry Gilliam pediu a anulação do contrato e seguiu a produção com outros produtores do Reino Unido, de França e Espanha.

Em 2019 o Tribunal de Propriedade Intelectual negou a Paulo Branco os direitos sobre o filme e o produtor português foi condenado pela justiça francesa a indemnizar os restantes produtores.

No meio desta disputa legal, o filme teve estreia em 2018 no encerramento do festival de cinema de Cannes, em França, e foi tendo estreia comercial em vários países, chegando a 17 de fevereiro aos cinemas portugueses.

Terry Gilliam, 82 anos, foi um dos fundadores do coletivo britânico de humor Monty Python e é autor de várias longas-metragens desde a década de 1970, entre as quais “Monty Python e o cálice sagrado”, correalizado com Terry Jones, “Os ladrões do tempo”, “Brasil”, “A fantástica aventura do Barão”, “12 Macacos” e “Os irmãos Grimm”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.