Naquele que muitos apelidam de o dia mais triste do ano (conhecido por "Blue Monday"), estas são novidades que deixam a estação pública bastante feliz. Novidades dadas a conhecer num local, que à semelhança do Festival da Canção, foi renovado e ganhou uma nova vida, o Mercado da Ribeira — Time Out. O paralelismo "simbólico" foi de Inês Lopes Gonçalves que, na manhã desta segunda-feira, foi a responsável pela condução da apresentação do "cardápio" de 2019 do Festival da Canção.

Depois da "nova vida" anunciada em 2017, que foi consolidada com uma vitória em Kiev, e da organização, pela primeira vez, do certame musical europeu em Lisboa, Gonçalo Reis quer "repetir a dose". A "ambição", a par de um "reposicionamento de um produto tradicional" e da "descentralização", são para o Presidente do Conselho de Administração da RTP os desafios e as palavras de ordem desta edição. Segundo o administrador, a RTP quer voltar a "apresentar um candidatura forte", "bisar" e receber novamente a Eurovisão, em 2020.

E por falar em descentralização, a primeira novidade diz respeito a esse pilar chave do Festival. Depois de Guimarães, será a cidade de Portimão a receber a grande final do concurso da estação pública. Com data marcada para o dia 2 de março, segue-se a duas primeiras semi-finais a acontecer a 16 e 23 de fevereiro.

A Presidente da Câmara de Portimão, Isilda Gomes, manifestou-se "entusiasmadíssima" com esta escolha da RTP. "Portimão merece", destacou a autarca, saudando a decisão. "A RTP está a cumprir a sua obrigação, que é a de chegar mais perto dos cidadãos", disse. 

O molde das apresentações das galas repete-se. As duplas Tânia Ribas de Oliveira e Sónia Araújo; Jorge Gabriel e José Carlos Malato apresentam a primeira e segunda semi-final, respetivamente. Filomena Cautela e Vasco Palmeirim conduzem a grande final e Inês Lopes Gonçalves volta a ser a repórter da Green Room.

Os intérpretes hoje revelados foram desafiados por um conjunto de compositores. Catorze deles foram escolhidos pela RTP enquanto dois outros resultaram de concursos promovidos pela Antena 1

Calema ("A Dois"), Conan Osíris ("Telemóveis"), Ana Cláudia ("Inércia"), João Dungo ("É o que é"), Filipe Keil ("Hoje"), Ela Limão ("Mais Brilhante Que Mil Sóis"), Soraia Tavares ("O Meu Sonho") e Matay ("Perfeito") são os intérpretes da primeira semifinal, a 16 de fevereiro.

Já a segunda semifinal, no dia 23 de fevereiro, terá como intérpretes Lara Laquiz ("O Lugar"), Madrepaz ("Mundo a Mudar"), Mariana Bragada ("Mar Doce"), Dan Riverman ("Lava"), NBC ("Igual a Ti"), Mila Dores ("Debaixo do Lugar"), Marlon ("O Jantar") e Surma ("Pugna").

Calema, Conan Osíris, Filipe Keil, Mariana Bragada, NBC e Surma darão voz a temas compostos pelos próprios. Já Ana Cláudia interpretará um tema composto pelos D'Alva, João Dungo cantará a composição dos D.A.M.A, Ela Limão a de Flak, Soraia Tavares a de Lura e Matay a de Tiago Machado e AC Firmino (Boss Ac).

Na segunda semifinal, Lara Laquiz interpretará o tema composto por André Tentúgal, os Madrepaz o de Frankie Chavez, Dan Riverman o de Miguel Guedes, Mila Dores a composição de Rui Maia e Marlon a canção composta por Pedro Pode (S. Pedro).

Conhecidos os autores e os títulos das composições, saiba que pode já escutar os temas, com respetivas letras, no site da RTP. Esta é mesmo a grande novidade desta edição, depois de no último ano ser dada aos fãs a possibilidade de ouvir apenas trinta segundos dos temas nas vésperas de cada semifinal.

O modelo de votação mantém-se — os finalistas (8 intérpretes) e vencedor são encontrados por votação do público (50%) e votação do júri (50%). Os jurados não foram anunciados, para já, mas uma coisa é certa: Júlio Isidro será o presidente do júri.

Também à semelhança do que aconteceu nas duas edições anteriores do Festival — com tributos a Simone de Oliveira, Doce ou Carlos Paião —, o passado e o presente musical serão revisitados com as reinterpretações de alguns temas, revelou Nuno Galopim. Ainda não são conhecidos quais e de quem, mas sabe-se já que essa tarefa caberá aos Cais do Sodré Funk Conection (na 1ª semifinal), aos Kumpanhia Algazarra (na 2ª semifinal) e a Nuno Gonçalves, dos Gift (na final).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.