“Ao longo destes três anos, nós [Turismo do Porto e Norte de Portugal] promovemos mais de seis mil eventos no setor privado da região e, através das promotoras virtuais, tirámos mais de 750 mil ‘selfies’ (fotografia autorretrato) que foram partilhadas em todo o mundo e tivemos mais de 50 milhões de interações, quer nas mesas que estão na rede de lojas [interativas], quer nas promotoras virtuais”, informou Melchior Moreira, na inauguração oficial da Porto Welcome Center (PWC), na Baixa da cidade portuense.

À margem da cerimónia de inauguração da PWC, uma das maiores do País e da Europa, localizada em frente à Estação de São Bento, um dos principais monumentos na cidade - especialmente célebre pelos seus painéis de azulejo -, o presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) declarou também que as lojas interativas são para expandir tanto a nível nacional, como internacional.

“A rede vai ser estendida ao resto do território, às capitais de distrito e, depois numa segunda fase em termos internacionais, onde estamos já a apostar claramente para potenciar esta rede de lojas em dois mercados que são fundamentais: o mercado espanhol, em Madrid, e um outro mercado francês, que está em crescendo, em Paris”, enumerou Melchior Moreira.

A rede das lojas de turismo interativas também registou cerca de 50 milhões de interações diárias nos equipamentos e oferece 50 mapas interativos com mais de 2.500 locais de alto valor patrimonial, 60 roteiros e 450 pontos com perspetivas a 360 graus, informou a TPNP. Com as lojas interativas de turismo são partilhadas uma média diária de 900 fotografias e mais de 30 mil interações diárias nos equipamentos.

A Porto Welcome Center faz parte de uma rede de 64 lojas interativas nos municípios da região Norte de Portugal, e junta-se à loja interativa do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, à de Santiago de Compostela (Espanha) e ao autocarro ‘Topas’ (Tourism Office Public Auto Service), uma espécie de "embaixador" itinerante do Norte de Portugal, que anda sobre rodas pelo país e o mundo a mostrar o melhor do Norte de Portugal.

Norte, uma região em crescimento

O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, presente na cerimónia, defendeu a ideia de que o “Porto e Norte é um destino em crescimento”, que oferece uma “qualidade extraordinária” e que tem “capacidade para crescer”.

"Não olhemos aquelas vozes que dizem que o turismo é uma coisa má. O turismo é bom desde que nós saibamos adequar as nossas cidades, as nossas estruturas, os nossos postos de turismo e sejamos capazes também no setor privado de proporcionar uma novo oferta. É isso, com certeza, que nós precisamos de fazer”, afirmou Rui Moreira, na cerimónia de inauguração.

O presidente da Câmara do Porto apelou ainda à união de todos e deu nora “excelente” sobre o relacionamento que tem tido com TPNP.

“É fundamental que trabalhemos em conjunto. Não estamos em tempo de divisões, estamos em tempos de união e, para aqueles que dizem que o turismo não é bom, perguntar-lhes que outra indústria conhecem que seja tão transversal, que garanta tanto emprego a pessoas não qualificadas muitas vezes que doutra maneira não encontrariam emprego, que desenvolve tudo, onde o dinheiro chega a todo o lado”.

O TPNP une atualmente 86 municípios, inclui quatro parques naturais, um parque nacional e quatro zonas classificadas pela UNESCO como Património Mundial, designadamente o Centro Histórico do Porto, o Centro Histórico de Guimarães, Vale do Côa e o Alto Douro Vinhateiro.

O TPNP terminou o ano de 2015 com um lucro de 1,2 milhões de euros, mais 16,54% do que em 2014, indica o relatório e contas daquela entidade, referindo que na execução orçamental global de 2015 as receitas da TPNP somaram 10,6 milhões de euros, enquanto as despesas se cifraram em 6,7 milhões de euros, resultando num saldo positivo de 3,9 milhões de euros.

As lojas interativas funcionam com informação disponível 24 horas por dia, 365 dias por ano e apresentam um conjunto de equipamentos de última geração: mesas interativas "multi-touch", ecrãs de projeção temática, ambientes tridimensionais e um conjunto de ferramentas interativas de apoio aos produtos estratégicos e eventos culturais do Norte de Portugal.

O PWC implicou um investimento de 2,147 milhões de euros, com apoio do FEDER (ON2, 74%) e do PIT (Turismo de Portugal, 15%), segundo informações oficiais da TPNP.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.