De acordo com a organização, num comunicado hoje divulgado, “a Feira do Livro de Lisboa [que decorre no Parque Eduardo VII] conta com a participação de 131 expositores (com 24 novas presenças) distribuídos por 325 pavilhões, que trazem ao evento seis centenas de marcas editoriais”.

“Trata-se da segunda maior edição da história da Feira, sendo apenas superada pela de 2019”, destaca a organização.

No ano passado, de acordo com dados da Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL), que organiza a feira juntamente com a Câmara Municipal de Lisboa, estiveram presentes no Parque Eduardo VII, 117 participantes em 310 pavilhões, representando 638 editoras, livrarias e chancelas.

Este é o segundo ano consecutivo em que a Feira do Livro de Lisboa, que habitualmente decorre entre os meses de maio e junho, é adiada para o final de agosto e princípio de setembro, devido aos períodos de confinamento e às medidas de contenção adotados para evitar a propagação da covid-19.

Em 2020, a Feira do Livro de Lisboa realizou-se pela primeira vez entre os dias 27 de agosto e 13 de setembro.

À semelhança da edição do ano passado, “e tendo em consideração a evolução do contexto pandémico”, a organização irá “assegurar todas as medidas de higiene e segurança, de acordo com as recomendações em vigor, garantindo que a Feira do Livro de Lisboa será realizada com todas as condições de segurança e saúde para expositores e visitantes”.

A Feira do Livro de Lisboa irá funcionar de segunda a quinta-feira, entre as 12:30 e as 22:00, às sextas-feiras, entre as 12:30 e as 00:00, aos sábados, entre as 11:00 e as 00:00, e, aos domingos, entre as 11:00 e as 22:00.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.