Os três filmes, ao vencerem as três principais secções competitivas – ficção internacional, produção iberoamericana e documental, respetivamente -, passam a candidatos a uma nomeação para os próximos Óscares da Academia de Hollywood, nas categorias de curta-metragem de ficção e documentário, recorda o comunicado divulgado hoje, com os prémios do festival.

A curta-metragem “Fugiu. Deitou-se. Caí.”, de Bruno Carnide, o único filme português a concurso, está ausente da lista de premiados, enquanto “Inconfissões”, da brasileira Ana Galizia, produzida no contexto académico, na Universidade Federal Fluminense, do Rio de Janeiro, recebeu uma menção honrosa, na competição documental.

A 46.ª edição do festival de Huesca distinguiu ainda “Catastrophe”, do holandês Jamille van Wijngaarden, como melhor filme de animação e, em ‘ex-aequo’, como melhores primeiras obras, “Fucking Drama”, do austríaco Michael Podogil, e “El camino de los perros”, do chileno Sebastián Cuevas.

O Festival Internacional de Cinema de Huesca realiza-se desde 1973, na cidade da comunidade de Aragão, em Espanha, com o objetivo de promover a produção de curtas-metragens e de incentivar o encontro de diferentes cinematografias.

Este ano o festival contou com 77 filmes a concurso, oriundos de 30 países.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.