O filme, uma coprodução entre Portugal e Alemanha descrita pelo festival como “a obra-prima de um reconhecido ator português”, foi escolhido para a competição pela Concha de Ouro para melhor filme da seleção oficial.

Escrito por Gonçalo Waddington e João Leitão, “Patrick” – em estreia mundial em San Sebastián - conta a história de Mário, um menino de oito anos raptado no interior de Portugal na primavera de 1999, que reaparece 12 anos depois numa prisão em Paris com o nome de Patrick.

Quem é este rapaz e onde passou os últimos 12 anos da sua vida são as perguntas às quais vai responder este filme, o primeiro realizado por Gonçalo Waddington, que tem trabalhado como ator de cinema, teatro e televisão.

Mário/Patrick é interpretado por Hugo Fernandes, jovem ator franco-português, e do elenco fazem parte também Alba Baptista, Teresa Sobral, Carla Maciel, João Pedro Bénard, Adriano Carvalho, entre outros, segundo um comunicado da produtora O Som e a Fúria.

A direção de fotografia é de Vasco Viana, o som de Olivier Blanc, música original de Bruno Pernadas, direção de arte de Nadia Henriques, os figurinos são de Peri de Bragança, a assistência à realização é de Emídio Miguel, e a montagem de Pedro Filipe Marques.

Esta coprodução teve o apoio financeiro, entre outros, do Instituto do Cinema e do Audiovisual, do Fundo de Turismo e Cinema do Eurimages, Canal ZDF/Arte, do Programa Europa Criativa da União Europeia, e a participação da RTP.

O Festival Internacional de San Sebástian anunciou hoje também a presença em competição do filme "Pacificado", de Paxton Winters (Brasil), com produção de Darren Aronofksy, que conta a história de uma jovem adolescente que tenta relacionar-se com o pai saído da prisão, durante os turbulentos tempos dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

No total, vão concorrer pela Concha de Ouro 17 longas-metragens, como “Mientras dure la guerra”, de Alejandro Amenábar, “Zeroville”, de James Franco (vencedor do festival em 2017 por "The Disaster Artist"), “Thalasso”, de Guillaume Nicloux, que coloca de novo o escritor Michel Houellebecq perante as câmaras, para além de “Blackbird”, de Roger Michell, que fará a abertura da competição oficial.

Já antes, no âmbito da competição de cinema estudantil, tinha sido anunciada a seleção do português Tomás Paula Marques para o festival basco com a curta-metragem “Em Caso de Fogo”.

Este ano, o festival de cinema de San Sebastián vai homenagear o realizador Costa-Gavras, que também será distinguido em Veneza.

(Artigo atualizado às 12:30)

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.