A longa-metragem de Pedro Costa tinha sido considerada elegível em janeiro passado, quando a academia norte-americana revelou os 93 filmes candidatos a uma nomeação ao Óscar de Melhor Filme Internacional.

No entanto, "Vitalina Varela" já não chegou à lista de 15 filmes finalistas anunciada hoje, e que o comité da academia votou, com vista às nomeações da 93.ª edição dos Óscares, a anunciar a 15 de março.

De acordo com a organização dos Óscares, são finalistas os filmes "Another Round" (Dinamarca), "Quo Vadis, Aida?" (Bósnia Herzegovina), "La llorona" (Guatemala), "El agente topo" (Chile), "Charlatan" (República Checa), "Deux" (França), "Better days" (Hong Kong), "Sun children" (Irão), "Night of the kings" (Costa do Marfim), "Ya no estoy aqui" (México), "Hope" (Noruega), "Collective" (Roménia), "Dear comrades!" (Rússia), "A Sun" (Taiwan) e "The man who sold his skin" (Tunísia).

A academia anunciou ainda listas de finalistas de outras oito categorias aos Óscares, entre as quais de Melhor Documentário em longa e curta-metragem, Melhor Filme de Animação e Melhor Banda Sonora.

Apesar de anualmente submeter uma obra candidata aos Óscares, Portugal nunca teve qualquer filme entre os nomeados para o prémio de melhor filme estrangeiro, em língua não inglesa, categoria recentemente renomeada de Melhor Filme Internacional.

"Vitalina Varela" teve estreia mundial em agosto de 2019, no Festival de Cinema de Locarno (Suíça), onde arrecadou os principais prémios: Leopardo de Ouro e Leopardo de Melhor Interpretação Feminina para Vitalina Varela, a mulher que inspirou a história filmada por Pedro Costa.

Desde Locarno, o filme soma mais de 22 prémios, a maioria de melhor filme e melhor realização, integrou mais de 50 festivais e mostras internacionais de cinema e reúne críticas elogiosas, tendo integrado as listas de melhores filmes do ano (2020) por vários media especializados.

O documentário brasileiro "Babenco - Alguém tem de ouvir o coração e dizer: parou", de Bárbara Paz, sobre o cineasta argentino radicado no Brasil, que dirigiu "O Beijo da Mulher Aranha", também ficou fora da lista de candidatos.

De fora ficou também o candidato da Palestina, "Gaza, mon amour", dos irmãos Tarzan Nasser e Arab Nasser, que contou com coprodução portuguesa.

Os nomeados para a 93.ª edição dos Óscares serão anunciados a 15 de março e a cerimónia acontecerá a 25 de abril.

A cerimónia estava inicialmente marcada para 28 de fevereiro, mas acabou por ser adiada para abril por causa da pandemia da covid-19.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.