"Trata-se muito provavelmente de um Hitler falso", afirmaram Bart Droog e Jaap van den Born, dois "especialistas em perseguir as imitações de obras de Adolf Hitler", citados esta quarta-feira pelo jornal holandês de referência De Volkskrant.

A aguarela tinha sido, no entanto, reconhecida por especialistas como obra do jovem Hitler quando vivia em Viena, entre 1908 e 1913, e este ano foi doada ao Instituto Nacional holandês de Documentação de Guerra (NIOD), que reúne os arquivos sobre a ocupação nazi.

"O NIOD leva a sério estes comentários e está aberto às reações críticas no âmbito das nossas pesquisas", reagiu o instituto num comunicado, acrescentando que as suas conclusões sobre a autenticidade do quadro eram apenas "provisórias".

Segundo Droog e Van den Born, a aguarela poderia ser de Reinhold Hanisch, um falsificador da obra do ditador muito conhecido. Uma hipótese "plausível" mas baseada em argumentos indiretos, segundo o NIOD.

A aguarela das antigas fortificações de Viena foi descrita como "medíocre" e inclusive "feia" pelos especialistas de arte.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.