Ao todo, inscreveram-se 710 filmes, oriundos de 74 países, num festival que está dividido pelas categorias de animação, documentário e ficção.

"Superámos todas as expectativas, até as mais otimistas", reconhece o responsável pela organização do Leiria Film Fest. O também realizador, Bruno Carnide, admite que, com o interesse suscitado e o atual número de inscrições, o concurso de Leiria dedicado a curtas-metragens "começa a aproximar-se dos grandes festivais europeus".

Na edição de 2017 foram submetidos ao festival 400 filmes. Para 2018, esse número quase duplicou. "É algo notável e não estávamos de todo à espera. Vai exigir de nós ainda mais esforço e dedicação, porque é muito filme para ver, muito realizador para contactar, mas estamos preparados e o caminho é este!", afirma o responsável.

A organização do Leiria Film Fest assume a ambição de continuar a crescer até ser "um dos festivais de topo em Portugal".

"Ainda nos faltam mais alguns anos de vida para atingirmos esse posto e dizermos que estamos aqui para ficar! Houve um ‘boom' muito grande de festivais em Portugal há uns anos, quando começámos. Aos poucos, eles foram desaparecendo", nota Bruno Carnide.

Em Leiria acredita-se ser possível contrariar essa tendência: "É uma questão de tempo e de continuar a trabalhar para nos afirmarmos rapidamente em Portugal e depois lá fora".

Dos 710 filmes inscritos no Leiria Film Fest 2018, 625 são de fora de Portugal, sendo que o Brasil, com 120 curtas, é o país que mais contribui para o festival.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.