A película, que vai ser exibida hoje no certame, é uma co-produção entre a República da Macedónia, a Hungria e a Bélgica, tendo conquistado o júri internacional com a estória de “três mulheres [que] têm de lutar pelo controlo dos seus corpos”, que coloca em causa “a tradição, a lealdade, a gravidez e a adoção”.

O realizador venceu assim o segundo Prémio Manoel de Oliveira, depois de já o ter conquistado em 2018, com Bikino Moon, e ter sido agraciado com o prémio carreira no festival, em 2016, contando ainda com um Leão de Ouro de Veneza numa carreira com mais de 20 anos.

O Júri Internacional atribuiu ainda o prémio de Melhor Realizador e Melhor Argumento ao húngaro Béla Bagoti, pelo filme Valan — Valley of the Angels, enquanto o de Melhor Ator foi para o turco Cem Bender, pela interpretação em Omar and Us, e o de Melhor Atriz foi entregue à sul-coreana Lee Young-ae, pelo papel em Bring Me Home.

O argentino Francisco Bendomir venceu o Prémio Especial do Júri com a obra Una Chica Invisible.

Os Prémios principais da 40.ª edição do Fantasporto são anunciados no sábado, em conferência de imprensa a realizar pelas 13:00, no Rivoli, na qual vão ser conhecidas as decisões dos júris das Secções Oficiais de Cinema Fantástico, Orient Express e do Prémio de Cinema Português.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.