A China não vota, mas vê. O serviço de transmissão online Mango TV emitiu a primeira semifinal do Festival Eurovisão da Canção, mas não sem antes editar o conteúdo. Resultado? Irlanda e Albânia não atuaram na transmissão chinesa do certame musical.

A atuação da Albânia, conduzida por Eugent Bushpepa, foi cortada porque o protagonista tem tatuagens, algo viola as regras chinesas para as emissões televisivas.

Já Irlanda foi "cortada" da transmissão chinesa pelas referências LGBT da sua atuação. Ryan O’Shaughnessy partilhou o palco com dois dançarinos, um par romântico, que deram cor e movimento a "Together".

Além destes dois cortes — que implicaram alguns ajustes também ao nível dos resumos das atuações e das reações à qualificação — foram ainda desfocadas bandeiras LGBT na audiência durante a atuação da Suíça.

Na terça-feira, durante a primeira semifinal, ficaram apuradas para a final de sábado as canções da Áustria, Estónia, Chipre, Lituânia, Israel, República Checa, Bulgária, Albânia, Finlândia e Irlanda, entre as 19 em competição nesse dia.

Esta quinta-feira, também na Altice Arena, competem outros 18 países, sendo selecionados para a final outros dez.

Vão subir hoje ao palco os representantes da Noruega, Roménia, Sérvia, São Marino, Dinamarca, Rússia, Moldávia, Holanda, Austrália, Geórgia, Polónia, Malta, Hungria, Letónia, Suécia, Montenegro, Eslovénia e Ucrânia.

Portugal, que este ano concorre com o tema “O Jardim”, interpretado por Cláudia Pascoal e composto por Isaura, tem entrada direta na final, por ser o país anfitrião. Além de Portugal, têm também entrada direta, na final, Espanha, Reino Unido, França, Alemanha e Itália, o grupo dos chamados ‘Big 5’, os países que contribuem com mais verbas para a EBU, que organiza o concurso.

A final será transmitida nos 43 países que participam no concurso. Além disso, de acordo com a organização, “foram também vendidos direitos de transmissão para os Estados Unidos da América e a China”. Tudo somando, a organização estima que a final tenha “um potencial de 200 milhões de telespectadores”.

A 63.ª edição do Festival Eurovisão da Canção é realizado pela European Broadcasting Union (EBU, sigla em inglês) em parceria com a RTP, em Lisboa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.