"Já o ano passado realizámos isto”, começa por explicar Eduardo Ribeiro, coordenador de projetos da Erasmus Student Network do Porto.

“Muitos anos o que acontece é que toda a gente volta para casa, para passar as férias, mas há muitos [alunos estrangeiros] que ficam cá no Porto, que não conseguem ir a casa, seja por questões monetárias ou porque simplesmente não querem”, diz Eduardo ao SAPO24.

Foi por causa deles que nasceu a iniciativa. Quer seja para que não fiquem sozinhos num quarto da Invicta, ou para que acrescentem aos estudos na Academia uma experiência de sociologia aplicada à degustação de comida típica e tradicionais relações familiares. O objetivo é mesmo “experimentarem o que é o natal cá em Portugal”.

Porém, esta iniciativa é não apenas “uma forma tanto de dar a conhecer a nossa cultura aos [alunos] Erasmus”, mas “também uma forma de os integrar, conhecendo realidades, outras pessoas portuguesas, proporcionando assim uma partilha de culturas e tradições”, explica Eduardo.

As famílias interessadas em receber um aluno internacional para a consoada tinham apenas de se inscrever na página da ESN Porto, preenchendo um formulário para o efeito. Depois, a organização distribui os estudantes pelas famílias, num máximo de dois por casa.

Este ano houve 16 famílias interessadas em receber os 24 estudantes que se candidataram à experiência.

Esta é a segunda vez que a iniciativa acontece no Porto. Em 2016, “todos parecem ter gostado, mesmo as famílias gostaram muito de receber os estudantes internacionais em casa”, diz o responsável da ESN Porto.

E mesmo a avó gostou do novo neto estrangeiro: “as pessoas mais idosas, que à partida achamos que não vão gostar, acabam por adorar”, diz por telefone ao SAPO24.

Também os estudantes gostam da ideia, explica Eduardo, que diz ter recebido “um feedback muito positivo” dos participantes da edição. Quantos estudantes ao certo não se sabe, porque os dados perderam-se entretanto, diz.

"Este ano, para já, está toda a gente aparentemente muito ansiosa pela experiência", conta o responsável pela iniciativa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.