As eleições americanas de 2020 prometem grande intensidade mediática, pelo menos a quatro anos de distância. Dwayne Johnson não é apenas notícia por ter sido eleito hoje o homem mais sexy do mundo pela revista People - a estrela de WWE e ator de Hollywood admitiu também, em declarações à Vanity Fair, que poderá se candidatar à presidência americana em 2020.

Mas, para já, Johnson, de 44 anos, limita-se a usufruir dos louros de se juntar a uma lista que conta com nomes como Brad Pitt, Sean Connery, David Beckham, entre outros. "Não tenho grandes certezas de para onde vou a partir daqui. Já fiz de tudo, acho que é isso", disse o ator. Apelidado de "The Rock" (A Rocha), devido à força que exibe nos ringues e à sua estatura (mede 1,96m), Johnson é o último de uma longa lista de galãs contemplados com o título, tendo o primeiro sido atribuído, em 1985, a Mel Gibson, então com apenas 29 anos.

Com 111 quilos, Dwayne Johnson é o homem mais sexy e também o mais pesado e o único não branco, além de Denzel Washington, que foi contemplado com o título em 1996. "Lembrem-se, ser sexy não é algo que se tenta ser. Ser sexy acontece naturalmente quando estamos confortáveis com quem somos", escreveu o ator, pai de dois filhos, na sua conta no Instagram, após o anúncio, nesta terça-feira.

Este foi um bom ano para Dwayne Johnson. Com uma carreira que conta com 36 filmes, foi apontado como o mais bem pago do mundo em 2016 pela revista Forbes. A 23 de novembro, estreia a animação da Disnew "Moana", na qual dá voz a um dos personagens, e irá também participar numa série de filmes em 2017, entre eles "Velozes e Furiosos 8", "Baywatch" e "Jumanji", bem como na terceira temporada da série "Ballers", da HBO.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.