No quadro do progressivo desconfinamento em contexto de pandemia, a CNB tem vindo a adaptar a temporada, tendo apresentado em abril e maio deste ano o programa “Dançar em Tempo de Guerra”, que tinha sido obrigada a suspender, após a estreia, em março de 2020.

Este programa tem ainda apresentação prevista para o Porto, no Teatro Rivoli, a 28 e 29 de maio.

Para 18 de junho, a companhia nacional irá apresentar-se em Mértola, no distrito de Beja, com a peça “Shostakovitch Pas de Deux”, do coreógrafo Yannick Boquin, uma antestreia no âmbito dos encontros da iniciativa municipal Art Non Stop 2021.

“Shostakovitch pas de deux” é uma criação do coreógrafo e professor Yannick Boquin que integra o programa “Noite Branca”, com estreia prevista para setembro deste ano, segundo a previsão da companhia.

“Esta ideia de coreografar um `pas de deux`, estruturado a partir do sentido tradicional clássico — adágio, solos masculinos e femininos — está presente em mim há muito tempo. Foi através da pesquisa do vasto e maravilhoso repertório do compositor Dmitri Shostakovitch que encontrei a inspiração para a minha criação. Este ´pas de deux´, desafiador da técnica de dança clássica, imprime com os seus movimentos fluidos uma imensa alegria em dançar”, escreve Yannick Boquin num texto sobre a peça citado pela CNB.

Em julho, a companhia revisita “O Canto do Cisne”, com coreografia de Clara Andermatt, uma das últimas peças dançadas pelo Ballet Gulbenkian, em 2004, antes da sua extinção, no ano seguinte.

Desafiada pela CNB, a coreógrafa revisita a peça juntamente com a equipa artística original, e as apresentações em Lisboa, no Teatro Camões, estão previstas de 01 a 04 de julho, onde haverá também uma conversa pré-espetáculo com orientação de Cristina Peres, no dia 03 de julho, e nos dias 16, 17 e 18 de julho, no Festival de Almada.

A pensar nas famílias e nos públicos infanto-juvenis, a CNB apresentará mais dois capítulos do programa “Planeta Dança”, com escrita, direção e coreografia de Sónia Baptista, sobre a história da dança, dividida em capítulos independentes, e inclui um atelier no final, com bailarinos da Companhia.

O capítulo 3 do programa estará ainda em cena no Teatro Camões, em Lisboa, do próximo sábado até 30 de maio, para o público em geral, e dia 01 de junho terá duas sessões exclusivas para escolas, repetindo a 05 de junho, em Almada, no Teatro Municipal Joaquim Benite.

“Planeta Dança – Capítulo 4″ tem estreia marcada para o Festival de Almada, nos dias 10 e 11 de julho.

Das iniciativas do Programa de Aproximação à Dança, continua a decorrer o curso teórico “Em Termos da Dança — criação, transmissão e pensamento, lecionado pela investigadora e professora Maria José Fazenda, até dezembro de 2021.

No quadro da temporada atual, irão prosseguir as aulas públicas dos bailarinos da companhia, de entrada livre, agendadas para os dias 21 de junho e 08 de julho e os ensaios abertos, onde o público pode testemunhar os processos de trabalho entre bailarinos, coreógrafos e ensaiadores, nos dias 02 de junho e 13 de julho, também de entrada livre.

A programação digital da CNB irá manter-se em paralelo ao longo do ano, com o Arquivo Aberto, divulgado a partir de documentação dos arquivos da entidade, com uma história de quase 44 anos, e a coleção digital “Outras Danças”, que reúne diferentes séries com testemunhos sobre obras apresentadas pela companhia, criadores e intérpretes.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.