A obra, de 1,27 por 1,13 metros, está assinada e datada pela artista, é proveniente de uma coleção europeia depois de ter sido adquirida à Galeria Applicat-Prazan, de Paris, e vai a leilão presencial no dia 06 de dezembro.

O leilão é um de dois de arte contemporânea - sendo o outro ‘online’ – e ambos têm uma estimativa global de 8,5 milhões de euros, de acordo com comunicado da Christie’s.

Entre os artistas representados estão Serge Poliakoff, Georges Mathieu, Josef Šíma, Zao Wou-ki, Richard Avedon, Peter Beard, Thomas Ruff, Sam Szafran, Robert Combas e David Hockney.

No comunicado, Vieira da Silva surge inserida num conjunto de obras criadas por mulheres, a par de Germaine Richier, Etel Adnan e Anna-Eva Bergman.

Em julho de 2020, o quadro a óleo “Tours d'arme”, criado no mesmo ano pela pintora portuguesa, foi apresentado entre obras de arte do século XX num leilão internacional da Christie's, com uma estimativa entre 600 mil e 800 mil euros, mas não chegou a ser vendido.

Em 2018, outra obra de Vieira da Silva, “L'Incendie 1”, foi leiloada em Londres, pela mesma leiloeira, por um valor recorde para a artista de 2,290 milhões de euros.

Pintado em 1944, partia com uma estimativa de base entre 1,2 milhões de euros e 1,6 milhões de euros.

Nascida em Lisboa, em 1908, Vieira da Silva mudou-se para a capital francesa quando tinha 19 anos para poder estudar durante uma época de grande atividade artística, tendo acabado por se instalar na cidade, onde morreu em 1992.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.