Todos os espetáculos previstos e adiados desde 12 de março, dia em que o teatro fechou devido à pandemia de covid-19, integrarão a próxima temporada, num total de 18 trabalhos, realça hoje o diretor artístico do D. Maria II, Tiago Rodrigues.

Na quinta-feira passada, o conselho de administração do teatro tinha já sido anunciado, à Lusa, que o D. Maria II só reabriria em setembro e não em 01 de junho, como viabilizado pelo Conselho de Ministros.

Apesar de a próxima temporada já estar, em boa parte, “desenhada, foi possível, graças à solidariedade de todos os artistas, conciliar novas datas para o futuro, tanto de espetáculos como de ensaios, de modo a apresentar todos os espetáculos que ficaram por apresentar devido à covid-19”, sublinhou.

“Outra coisa que também conseguimos foi manter o mesmo número de récitas de todos os espetáculos, tanto dos que ficaram por apresentar desde março como os da próxima temporada, o que não teria sido possível sem a colaboração de todos os artistas”, acrescentou Tiago Rodrigues.

Na quinta-feira, após a aprovação pelo Governo do “Plano de Desconfinamento”, a administração do D. Maria II avançou que o teatro só reabre na próxima temporada.

A partir de 01 julho, os espectadores poderão trocar ou devolver os bilhetes previamente adquiridos para os vários espetáculos cancelados.

Todos os bilhetes adquiridos poderão ser trocados para as novas sessões destes espetáculos ou por um vale de oferta, válido para qualquer espetáculo da temporada 2020/2021.

Nos próximos dois meses, o D. Maria II mantém uma oferta cultural ‘online’, regular e gratuita, através da iniciativa “D. Maria II em Casa”.

Semanalmente, são lançados novos espetáculos, leituras de contos para a infância, sessões de poesia, conversas com artistas e outras atividades.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.