Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa chegam a Boston no domingo, a meio da tarde, num voo proveniente de Ponta Delgada, nos Açores, onde começam as comemorações do Dia de Portugal.

O primeiro ponto do programa de Marcelo Rebelo de Sousa e de António Costa, pelas 18:00 locais, terá um caráter solene, com o hastear da bandeira nacional na Praça do Município de Boston, partindo depois os dois para uma festa com a comunidade portuguesa em Providence (Estado de Rhode Island), o "Waterfire".

Nesta romaria de luzes e fogo junto à água, que é considerada a maior festa portuguesa realizada na costa leste dos Estados Unidos, Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa vão levar tochas acesas a partir de dois dos 16 barcos a remos, juntamente com outras 14 personalidades que se destacaram na comunidade portuguesa no último ano.

Na manhã seguinte, na segunda-feira, António Costa e Marcelo Rebelo de Sousa têm programas separados, com o Presidente da República a participar numa sessão institucional na "State House" de Boston, enquanto o primeiro-ministro se desloca ao MIT (Massachusetts Institute of Technology).

O MIT tem parceiras com a Fundação para a Ciência e Tecnologia, abrangendo várias instituições universitárias nacionais, desde o segundo Governo em que o falecido Mariano Gago foi ministro da Ciência (2005/2009).

A parceria com Portugal, segundo fonte diplomática nacional, é considerada "uma das que tem dado mais resultados em todo o mundo" e, por essa razão, o MIT está interessado em aprofundá-la.

António Costa chega ao MIT acompanhado pelo ministro da Ciência e do Ensino Superior, Heitor de Sousa, onde permanecerá cerca de duas horas, estando previsto que faça uma breve intervenção e que, depois, tenha uma breve conversa com alunos da instituição.

O primeiro-ministro reencontra-se ao fim da manhã com o Presidente da República a bordo do Navio Escola Sagres, durante um almoço volante com a presença de personalidades portuguesas locais e com representantes da Associação de Pós-Graduação Portugal/Estados Unidos, entidade que está a comemorar o seu 20º aniversário.

Ao início da tarde, a comitiva do primeiro-ministro parte para São José, na Califórnia, Estado norte-americano onde permanecerá três dias, seguindo depois para a etapa final em Nova Iorque, de onde regressará a Lisboa no próximo dia 16 pela tarde.

Portugueses nos EUA aguardam "com grande expetativa" celebrações oficiais 

A comunidade portuguesa e lusodescendente residente nos estados norte-americanos de Massachusetts e Rhode Island aguarda “com grande expetativa” a comemoração do 10 de Junho, mas vai aproveitar a presença das autoridades portuguesas para alertar para a falta de pessoal nos consulados.

“A comunidade está com grande expetativa”, disse à Lusa João Pacheco, conselheiro da comunidade portuguesa em Boston, New Bedford (Massachusettss) e Providence (Rhode Island), a dois dias da celebração do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa; do primeiro-ministro, António Costa, e do Presidente do governo regional dos Açores, Vasco Cordeiro.

João Pacheco comentou que grande parte da comunidade é de origem açoriana, e por isso está “particularmente satisfeita” com a participação de Vasco Cordeiro, e de Onésimo Teotónio Almeida, natural da ilha de São Miguel e professor catedrático da Universidade de Brown (Providence, Rhode Island), escolhido por Marcelo Rebelo de Sousa para presidir às comemorações.

Nos EUA há cerca de 1,4 milhões de portugueses e lusodescendentes, segundo a Direção Regional das Comunidades, dos quais cerca de 70% com origem açoriana.

O estado de Massachusetts acolhe perto de 400 mil portugueses e lusodescendentes. Já em Rhode Island, o estado norte-americano mais pequeno, a comunidade portuguesa representa 11% da população (um milhão de pessoas).

“A situação não é grave, é gravíssima”

A viver há 55 anos nos Estados Unidos, João Pacheco garante que o seu “coração continua em Portugal”. Até porque, na localidade onde reside, com cerca de 50 mil pessoas, cerca de 40% são portugueses, a maioria dos Açores.

O representante da comunidade garante que o Dia de Portugal é celebrado de forma especial pelos emigrantes.

“Em Portugal, é um dia em que as pessoas ouvem o discurso do Presidente e vão para a praia ou para o campo. Mas os milhões de portugueses que vivem fora de Portugal sentem a ‘portugalidade’. Não sei se é por causa da distância, mas vivem muito mais esse carinho por Portugal, pela língua, pela cultura, pelo folclore”, comentou.

João Pacheco destaca a importância desta iniciativa para cimentar as já “relações excelentes” entre os dois países, numa altura em que o turismo de norte-americanos em Portugal está a crescer, em particular para os Açores, com a criação recente de uma ligação aérea da companhia norte-americana Delta Airlines entre Nova Iorque e Ponta Delgada.

Mas a presença das autoridades portuguesas também vai ser aproveitada para as comunidades transmitirem a sua preocupação com a falta de recursos humanos nos consulados portugueses nos Estados Unidos.

“A situação não é grave, é gravíssima”, disse João Pacheco, referindo que em vários consulados o atendimento só é possível através de marcação e a renovação de passaportes chega a demorar mais de dois meses, o que “é imperdoável”.

Na visita do Presidente da República, o conselheiro tem apenas uma preocupação: “O horário é muito apertado e o nosso Presidente não segue o protocolo a 100%, gosta muito de tirar ‘selfies’ e de estar envolvido com a comunidade. Não sei se vai dar tempo para isto”.

Ponta Delgada, Boston, Providence

As comemorações do Dia de Portugal realizam-se este ano entre Ponta Delgada, nos Açores, e Boston e Providence, nos Estados Unidos, de 09 a 12 de junho.

O programa nos Estados Unidos começa com a "cerimónia do içar da bandeira nacional na Praça Municipal ('City Hall') de Boston", Massachusetts, no dia 10 à tarde, seguindo-se um "espetáculo de luzes e fogo no rio da baixa de Providence", Rhode Island.

No dia 11 de manhã, "terá lugar no Parlamento Estadual ('State House') de Boston uma sessão solene dedicada a Portugal", seguindo-se uma receção no navio-escola Sagres, que estará atracado no porto de Boston.

Antes do seu regresso a Lisboa, "o chefe de Estado visitará o Museu da Baleia de New Bedford", também no Estado de Massachusetts, onde já não deverá estar acompanhado pelo primeiro-ministro, António Costa, que viaja nesse dia para a Califórnia, numa deslocação de caráter sobretudo económico a várias cidades dos Estados Unidos.

Por sua vez, Marcelo Rebelo de Sousa regressará aos Estados Unidos na última semana de junho para se encontrar com o Presidente norte-americano, Donald Trump, na Casa Branca, em Washington.

A Presidência da República salienta que estas comemorações do 10 de Junho coincidem com "a primeira edição do 'Mês de Portugal nos Estados Unidos da América', que conjuga várias iniciativas em diferentes regiões norte-americanas".

Em 2016, ano em que tomou posse como chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa lançou um modelo inédito de comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, acertado com o primeiro-ministro, António Costa, em que as celebrações começam em território nacional e se estendem a um país estrangeiro com comunidades emigrantes.

Nesse ano, o Dia de Portugal foi celebrado em Lisboa e Paris e, em 2017, no Porto e nas cidades brasileiras do Rio de Janeiro e São Paulo.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.