As primeiras grandes cidades do mundo a entrar em 2020 foram as neozelandesas, o que aconteceu uma hora depois de Samoa e Ilha Christmas, no Pacífico Sul, territórios que foram os primeiros a entrar no novo ano.

Na cidade de Auckland, houve um espetáculo de fogo de artifício, a partir da Sky Tower, com a altura de 1.075 pés, que contou com dezenas de milhares de foliões para celebrar a passagem de ano.

A Austrália entrou em 2020 ofuscada pelos enormes incêndios que assolam o país.

A entrar no ano novo ao mesmo tempo que em Lisboa, o Reino Unido concentrou as celebrações na cidade de Londres, com 12.000 fogos de artifício, incluindo 2.000 disparados do London Eye, no rio Tamisa, e os carrilhões do Big Ben.

Em Portugal, a última noite do ano foi assinalada pelo país com música e fogos de artifício, mas também com trânsito cortado, mau tempo nos Açores, onde o Presidente da República já chegou, e temperaturas quentes na Madeira.

Em Lisboa, a entrada de 2020 foi feita na Praça do Comércio com concertos dos Xutos e Pontapés e dos Ornatos Violeta. O trânsito de acesso àquela zona esteve cortado desde as 17:00 e foram montados nove pontos de entrada com revista.

No Porto, os eventos “Concerto de Fim de Ano 2019 e Passagem de Ano 2019/2020” decorreram desde o dia 20, altura em que se iniciaram condicionamentos de trânsito em várias ruas.

(Última atualização às 15h30 de dia 1 de janeiro de 2020)

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.