Em comunicado, a IL recorda que “participa nas comemorações do 25 de Abril na Avenida da Liberdade, em Lisboa, desde 2018, após se ter formalizado como partido”, mas que este ano “vê a Comissão Promotora do evento a tentar impedir essa participação”.

“Porque a liberdade não tem donos, a Iniciativa Liberal mantém o objetivo de celebrar o dia da Liberdade desfilando no dia 25 de Abril na Avenida da Liberdade com ponto de encontro marcado para as 15h00 na Rotunda do Marquês de Pombal”, anuncia.

Os liberais referem que contactaram “oportunamente a Associação 25 de Abril com vista a acertar os detalhes da participação no desfile”, mas que, em resposta, a Comissão Promotora “informou o partido que a participação não será possível devido à ‘situação de excecionalidade e de limitações relacionadas com a saúde pública’ atual”.

“Ora isto significa que a participação fica restrita às organizações que integram a Comissão Promotora, ou seja, aos partidos do espaço socialista e a um conjunto de organizações associativas e sindicais”, acusa.

Para a IL, as comemorações do 25 de Abril “não são exclusivas dos partidos de esquerda, nem de organizações satélites”.

“Se, cumprindo as diretrizes da DGS, existe a possibilidade de diversas entidades e partidos participarem, não é aceitável que se exclua a Iniciativa Liberal”, defende.

O deputado único e presidente da IL, João Cotrim Figueiredo, citado no mesmo comunicado considera que “a liberdade e a democracia não foram conquistadas só para alguns, nem se solidificam num só dia”.

“Exigem um esforço permanente e são um trabalho sempre inacabado. Nos dias de hoje, em que tantas liberdades e direitos são postos em causa, é ainda mais importante lutar, lutar todos os dias, pela Liberdade e pela afirmação dos valores liberais em Portugal”, enfatiza.

Em 06 de abril, a comissão promotora do desfile que assinala o 25 de Abril de 1974 revelou que estava a realizar contactos com as autoridades para verificar se existiam condições sanitárias para a celebração, devido à pandemia da covid-19.

A notícia foi avançada pelo jornal Diário de Notícias e confirmada à Lusa pelo coronel Vasco Lourenço, presidente da Associação 25 de Abril, uma das entidades que constitui a comissão promotora do desfile, que em 2020 não se realizou por causa do contexto sanitário causado pelo novo coronavírus.

“A decisão foi assumida [pela comissão], agora ainda não se pode dizer que o desfile vai ser efetuado porque nós estamos em contacto com as autoridades: a Direção-Geral da Saúde (DGS), a Câmara Municipal de Lisboa e a PSP para ver se há efetivamente condições para realizar o desfile como se deseja e como foi decidido realizar, em princípio”, avançou então.

No dia seguinte, a conferência de líderes parlamentares decidiu que a Assembleia da República vai repetir na sessão solene comemorativa do 47º aniversário do 25 de Abril de 1974 o modelo restritivo de presenças que foi adotado no passado por causa da epidemia de covid-19.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.