"O processo de migração da rede de televisão digital terrestre vai recomeçar no dia 03 de agosto, com a alteração do emissor de Palmela, depois de ter sido suspenso em março devido à pandemia de covid-19", refere o regulador, em comunicado, adiantando que "quando o processo foi suspenso, em 13 março, já tinham sido alterados 63 emissores, de um total de 243".

A Anacom refere ainda que a migração termina em 12 de dezembro e abrange a alteração de mais de 180 emissores.

"Até agora, o número de chamadas atendidas no 'call center' da TDT, que a Anacom criou para apoiar a população (número gratuito 800 102 002), ronda as 21 mil chamadas, tendo sido necessário apoiar presencialmente as pessoas a fazerem a migração em 1.052 situações", acrescenta.

Em 03 de agosto, "quando for alterado o emissor de Palmela, as pessoas que recebem o sinal de televisão através deste emissor ficarão com o ecrã da televisão a negro, nesse momento apenas será necessário fazer a sintonia da televisão ou do descodificador de TDT e continuarão a ver televisão gratuitamente, como tem acontecido até agora", recorda o regulador liderado por João Cadete Matos.

"A Anacom teve a preocupação de assegurar que não será necessário substituir ou reorientar a antena, trocar a televisão ou o descodificador, e ninguém terá de subscrever serviços de televisão paga. No caso dos condomínios/edifícios que tenham instalações com amplificadores mono-canal poderão ter que os substituir", aponta.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.