Por esse motivo, não haverá risco de algum "cidadão ficar sem acesso a cuidados de saúde" nem a "dispensa de medicamentos".

Em comunicado, os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS) explicam que se trata de uma intervenção técnica “de elevada complexidade na infraestrutura EXADATA”, com objetivo de “melhorar a performance, ampliando a acessibilidade e beneficiando todo o sistema informático”.

“A preparação desta intervenção decorre há várias semanas, envolvendo as diversas instituições do Serviço Nacional de Saúde, Associações Nacionais e Ordens Profissionais em todo o processo, de forma a mitigar possíveis constrangimentos através da ativação das medidas de contingência necessárias”, aponta o SPMS.

A ativação do plano de contingência decorre desde as 14:00 deste sábado até às 08:00 de domingo.

“A escolha do horário em que decorre a intervenção, foi a pensar na redução do eventual impacto na vida dos cidadãos e de acordo com os vários fusos horários dos técnicos especialistas internacionais envolvidos, remotamente, nesta intervenção”, justifica o SPMS.

O investimento na atualização de 'hardware' representa cerca de 400 mil euros, trazendo, segundo o SPMS, “melhorias significativas de desempenho, segurança e resiliência” à plataforma.

“Traduz-se numa melhoria de quatro vezes superior à solução atual, ao nível de capacidade e de 'performance'. Além disso, alavancará projetos de melhoria, transversais às bases de dados críticas do SNS, possibilitando a sua posterior evolução, ao nível tecnológico e de performance, especialmente relevante para os Cuidados de Saúde Primários, tendo em conta os desafios e o contexto tecnológico deste setor”, destacam os serviços.

Segundo dados avançados no comunicado, nesta infraestrutura são registadas cerca de seis milhões de receitas de medicamentos por mês, “o que se traduz em 33 milhões de embalagens dispensadas pelos utentes do SNS”.

O sistema assegura, ainda, a emissão mensal de 250 mil Certificados de Incapacidade Temporária e permite guardar e atualizar, diariamente, dados de 10 milhões de utentes do SNS.

Hoje de manhã, a Associação Nacional de Farmácias disse que os sistemas informáticos de suporte às receitas eletrónicas iam ser desligados entre as 14:00 de hoje e as 08:00 de domingo, pedindo aos doentes para tentarem aviar antes as receitas.

Em comunicado, a Associação Nacional de Farmácias atribuía a situação à intervenção dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde.

No comunicado divulgado esta tarde, os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde garantem que "nenhum cidadão irá ficar sem acesso a cuidados de saúde e de dispensa de medicamentos".

(Notícia atualizada às 18h16)

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.