“Neste momento ainda não foram empenhados, mas temos dois aviões Falcon e o avião C 295 prontos a serem empenhados, casos sejam ativados pelas entidades responsáveis. Estão prontos a descolar”, disse fonte oficial da Força Aérea, cerca das 21:50.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, adiou a sua deslocação à Madeira para dar prioridade ao transporte aéreo de feridos.

Em declarações no exterior do Palácio de Belém, em Lisboa, em direto para o Telejornal da RTP, o chefe de Estado disse que era sua intenção viajar de imediato para o Funchal, num avião da Força Aérea Portuguesa, "mas surgiu uma prioridade" que o levou a adiar a deslocação.

"Eu fui muito sensível a essa prioridade, que é a necessidade de os aviões, nomeadamente o avião que ia utilizar da Força Aérea Portuguesa, poder ser utilizado para transportar feridos. E sendo necessários os dois, isso tem prioridade. É muito mais importante haver o acorrer aos feridos do que o Presidente partir hoje", justificou.

"Portanto, irei, mas não irei imediatamente, porque há essa prioridade", acrescentou Marcelo Rebelo de Sousa.

O acidente ocorrido hoje com um autocarro que transportava turistas alemães provocou 28 mortos e o mesmo número de feridos, que foram encaminhados para o hospital do Funchal, disse o presidente do Serviço de Proteção Civil da Madeira.

José Dias revelou que o alerta do acidente foi dado pelas 18:30, na estrada do Caniço de Baixo, concelho de Santa Cruz, contíguo a leste do Funchal.

“Foram acionados todos os meios”, disse o responsável, nomeadamente 19 viaturas e 49 operacionais.

Os turistas têm uma média de idades entre 40 e 50 anos e as vítimas mortais são 11 homens e 17 mulheres.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.