Este foi o pior naufrágio registado na zona em dois anos, segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) .

“As ONG são cruciais nas operações de busca e salvamento e os seus esforços não devem ser estigmatizados ou criminalizados, mas também devem existir embarcações de salvamento dos países da União Europeia no Mediterrâneo”, disse o porta-voz do ACNUR, Charlie Yaxley, numa conferência de imprensa em Genebra.

“Os destroços na Líbia mostram mais uma vez quão urgentes são os nossos pedidos à Europa e a outros governos para restaurar as operações de resgate e ajudar no sofrimento de milhares de refugiados e de migrantes encurralados no conflito da Líbia”, insistiu o porta-voz.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados informou na quinta-feira, através das redes sociais, da possível morte de 150 imigrantes após o naufrágio de dois navios ao largo da costa da Líbia.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.