"Obrigado pelas palmas, mas não tenho onde dormir."

As palavras de um amigo médico de Ricardo Paiágua deixaram-no sem resposta. E na ausência de palavras, Ricardo passou a ação e às palmas juntou uma iniciativa: “Acolhe um Herói”.

Um projeto que é uma forma de oferecer um local de repouso, perto dos hospitais, aos profissionais de saúde.

"Um amigo meu profissional de saúde pediu-me para dormir em minha casa, daí pensei, devia haver um projeto que fizesse o match com quem pode acolher um herói e quem precisa de ser acolhido. Há várias pessoas que disponibilizam as casas, mas ninguém tem uma plataforma onde faça esta gestão".

"Acho Que Vais Gostar Disto" é uma rubrica do SAPO24 em que sugerimos o que ver, ler e ouvir.

Para ter estas sugestões confortavelmente no e-mail, basta subscrever a rubrica em formato newsletter através deste link.

Et voilá, eis o site https://www.acolheumheroi.pt/, dedicado a oferecer uma casa a todos aqueles que "dão o corpo ao manifesto, os homens e mulheres que põem a vida de milhões à frente das suas, aqueles que não nos viram a cara mesmo quando não respeitamos os seus pedidos para que fiquemos em casa, os que temos aplaudido em uníssono todas as noites, aqueles que se expõem todos os segundos do seu dia a uma doença que fechou milhões em casa, os tais, que trabalham a triplicar para que possamos voltar a abraçar os nossos filhos, pais e avós, os mesmos que estão em risco diariamente e que não podem abraçar os seus filhos, pais e avós, estes, que não distinguem vítimas e que dão o que têm e o que não têm, pelos que têm tanto para viver, estes, que perante todo o conforto que oferecem, não recebem nenhum do Estado, os nossos profissionais de saúde, os nossos heróis".

Quem tiver habitações vazias nas proximidades de hospitais e esteja disposto a ceder o espaço para acolher um destes profissionais, só tem que aceder a acolheumheroi.pt e preencher um formulário Google, disponibilizando os seus dados. A partir daí a agência uppOut faz o resto, tratando a informação e fazendo chegar a oportunidade a quem dela necessitar.

Ao todo, em Portugal, já houve 52 ligações, entre profissionais de saúde que necessitam de apoio e proprietários. A iniciativa que também se repete noutros países da Europa, afetados pela pandemia provocada pelo novo coronavírus, já conseguiu encontrar um sítio para mais de 300 heróis repousarem.

"O projeto foi feito em meras horas, desenvolvemos a plataforma e toda a comunicação e nós uppOut assumimos toda a gestão e interligação entre o Herói e o Acolhedor. Temos uma equipa dedicada 24 horas que ao máximo irá contribuir para um melhor estar dos nossos heróis", explica Ricardo.

Para quem não tem uma habitação disponível, mas pretende ainda assim ajudar, a “Acolhe um Herói” pede que partilhe a mensagem, para a iniciativa chegar a cada vez mais pessoas. Também é possível fazer doações de forma a confortar as estadias destes profissionais e mandar uma mensagem de motivação para estes profissionais.

"Lembre-se: eles não têm nome. São profissionais de saúde. Mas também não perguntam o nome das vítimas antes de fazerem tudo o que está ao seu alcance para as salvarem. E isso, é a definição de um herói", pode ler-se no site.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.