Em comunicado, o executivo socialista, liderado por Vasco Cordeiro, adiantou que o Governo dos Açores “está a acompanhar, desde a primeira hora”, a situação do porto das Poças, em Santa Cruz das Flores, e o núcleo de recreio do porto das Lajes das Flores, tendo sido “constatada a existência de danos nestas infraestruturas portuárias”.

“Para já – adianta o mesmo comunicado – é necessário esperar pela melhoria das condições de mar, para que se possa fazer uma avaliação técnica precisa dos estragos causados pelo mau tempo”.

O porto das Poças, que estava a ser alvo de uma grande intervenção, com construção de um cais acostável e molhe de proteção, ficou danificado com as fortes ondas que se registaram nos últimos dias, que chegaram a ultrapassar os dez metros de altura.

No porto das Lajes, a forte agitação marítima destruiu a cabeça do molhe do núcleo de recreio náutico, obstruindo parte do acesso aquela infraestrutura, o que obrigou a autoridade marítima a proibir a entrada e saída de embarcações, por questões de precaução, antes de saber qual a profundidade navegável no local.

A Secretaria Regional dos Transportes e Obras Públicas já deu orientações à empresa Portos dos Açores para que sejam enviadas, “de imediato”, equipas técnicas, de forma a uma primeira avaliação no local e decisão acerca dos meios que será necessário mobilizar, “com vista à reposição, o mais rapidamente possível, das condições necessárias para que seja possível operar nestes dois portos”.

A partir de segunda-feira, 19 de novembro, deverão chegar à ilha das Flores os técnicos para iniciar as verificações e avaliações necessárias.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.